Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 150 textos. Exibindo página 3 de 15.

30/12/2009 - Não adianta

Não adianta trancar a porta do quarto. Eu tenho a chave. Não adianta vestir tantas roupas. Eu gosto de lhe despir peça por peça. Não adianta se calar. Eu sei falar a sua língua. Não adianta ir dormir cedo. Eu perco o sono. Não adianta falar mal de mim. Eu relevo críticas. Não adianta me envenenar. Eu não caio. Não adianta gritar. Eu me faço de surdo. Não adianta tentar me convencer. Eu sou de opinião.

Não adianta me bater. Eu agüento. Não adianta me rogar praga. Eu não acredito. Não adianta mentir. Eu não me iluso. Não adianta jogar. Eu ganho. Não adianta me difamar. Eu não me importo. Não adianta fugir. Eu lhe acho. Não adianta desconversar. Eu volto ao assunto. Não adianta desmaiar. Eu lhe acordo. Não adianta me morder. Eu não grito. Não adianta me desanimar. Eu não desisto. Não adianta adiar. Eu espero. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/06/2016 - Não admito molecagens com o amor que vivo

Não sou moleque. Sou homem o suficiente para amar de verdade com tudo o que isso significa. Sou intenso. Me exponho. Coloco o coração na mesa. Sou fiel, leal, honesto com meus sentimentos. Jamais brinco quando o assunto é amor.

Sou homem que tolera e perdoa muito do que é feito comigo, mas quando fazem pouco do amor que sinto... eu rujo como leão ferido. Não sou moleque para viver amores medíocres, insossos, vagabundos. Amor para mim é outra coisa.

E como homem que sou sei muito bem o meu valor, o que sou capaz de fazer por quem amo. Não faço isso ou aquilo porque acho bonito ou quero agradar, mas sim porque eu sou o que faço. E faço o que sinto. O que sinto é a minha identidade....
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

02/02/2017 - Não alimente a rejeição

Quem nunca se sentiu rejeitado que atire a primeira pedra. Rejeitado pelos pais, pelos grupinhos na escola, pela garota ou pelo garoto popular do colégio, pelos colegas de trabalho, pelo chefe, pelos vizinhos, pelo time de futebol, de vôlei, de handball... são inúmeros os tipos de rejeição, mas a que causa maior estrago, certamente, envolve relações amorosas. Quando há amor no meio tudo ganha outra dimensão, inclusive, a rejeição, que pode destruir uma ou mais vidas.

Ser rejeitado por quem você ama dói das mais variadas formas, desde aquela dor calada até aquela que te coloca em completo desespero. Perdemos o chão e tudo perde a cor, o brilho, o sentido. Ser rejeitado traz depressão e ansiedade em diferentes níveis. A rejeição dá insônia, tira a fome e a vontade de viver, leva ao álcool e às drogas. Muitos casos de suicídio, e crimes passionais, são motivados por uma rejeição. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/04/2017 - Não alimente suas feras

Você já viu, pelo menos em filmes, aquelas famosas placas em zoológicos e parques: não alimente os animais. Pois bem, utilize agora essa mesma indicação para você: não alimente os seus bichos, aqueles que habitam a sua cabeça, o seu coração. Não alimente o desespero, o ciúme, o rancor, o ódio, o sofrimento. Quanto mais alimenta essas feras, mais elas vão crescer e se fortalecer, e consequentemente, mais você será atacado, machucado, dominado.

É preciso ter a sabedoria de não alimentar o que não te faz bem, o que não possibilita o seu crescimento, o que não contribui para a sua evolução. Um dos que insistimos em alimentar erroneamente é o passado. Acabamos, com isso, sustentando culpas, perdas, dores, apegos, remorsos, resistências à mudança. O que passou não pode voltar a ser alimentado. Se optarmos por ficar reféns de um tempo, alimentaremos o nosso próprio atraso. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

27/05/2015 - Não ando só

Pra sua dó eu não ando só, nunca estou sozinho, podem parecer dois pés, mas é muito mais que marcam meu caminho. Não é por ser prosa, mas meu caminho é de fé e no findar do despetalar das rosas lá de cima sempre dá bem-me-quer. Não tenho começo nem tenho fim, tem sempre alguém olhando por mim, pra mim, em mim. Antes de atirar suas pedras contra mim, pense em quem você vai acertar também. Ai, nem vem. Joga suas pedras pra lá, pois eu estou protegido e você não vai querer ter quem me acompanha por seu inimigo. Eu não ando só e quem anda comigo não me deixa virar pó. É melhor mexer em outra fogueira, tomar outras bandas, subir outra ladeira, do que fazer zoeira na minha Aruanda. Eu não ando só e quem anda comigo desdá todo e qualquer nó. Nunca subestime a minha solidão, o meu andar sozinho é pura ilusão. Para quem me acha fraco, vem ver quem me sustenta de fato. Será que você aguenta lidar ou até mesmo olhar para quem aparece mais eu no meu retrato? Pega seu rumo, não bula no meu prumo, pensa bem com quem eu me levanto e com quem é que eu durmo. Pra sua dó eu não ando só.


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/07/2011 - Não confunda os pássaros

O pássaro quando vai cantar não carece de cenografia, de efeitos especiais e de outras carestias. O pássaro, quando sabe cantar, simplesmente canta como que se fosse sorrir ou chorar. O pássaro não usa maquiagem não veste figurino ultrachique não dá chilique porque ele só quer se alimentar e sua música é sua comida, seu apetite. Cantar, para o pássaro, é tão simples como voar. Cantar, para quem, de fato, sabe cantar, é tão simples como sonhar mais um sonho.

O novo álbum de Caetano Veloso e Maria Gadu é assim, dois pássaros sem asas fazendo do palco o seu céu. Dois banquinhos e dois violões, duas vozes e dois corações. Não há necessidade de dançarinas seminuas, de imagens reproduzidas em telões, de laquê, buquê e fumacê. Não há motivo para esconder a atração principal porque os pássaros sabem cantar de verdade, da forma mais simples e pura que há, como se cantassem para voar, como se sonhassem para cantar. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Não dá mais para segurar

Ele tinha tudo para se calar. Ele tinha tudo para não dar certo. Ele tinha tudo para ser mais um. Entretanto, venceu. Venceu e ultrapassou os limites da vida. Aliás, foi maior que ela. Tudo começou em 1945, no morro de São Carlos, Estácio de Sá. Nem é preciso dizer que estamos no Rio de Janeiro. Tempos de Getúlio Vargas. A única lembrança da mãe era uma foto amarelada e o medo de morrer tuberculoso como ela. Do pai, conhecia solidão, o abandono, a pobreza do carinho e o nome na certidão de nascimento. Cresceu com dois pais de criação. O menino foi tomando o universo da favela para dentro de si. Menino que soltava pipa e, carregava sacolas nas feiras e, no carnaval, escapulia para a avenida. A música lhe chegara com a forma de samba....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/05/2011 - Não dá para esquecer

Não dá para esquecer seu carro lançado contra o muro feito flecha cega. Não dá para esquecer o medo. Não dá para esquecer o nome daquela curva. Não dá para esquecer o drama. Não dá para esquecer o choque. Não dá para esquecer o susto. Não dá para esquecer o sangue. Não dá para esquecer o silêncio. Não dá para esquecer seu capacete pendendo para o lado. Não dá para esquecer a brutalidade das coisas. Não dá para esquecer as marcas dos pneus. Não dá para esquecer os estilhaços. Não dá para esquecer o vazio das arquibancadas. Não dá para esquecer os buracos da narração. Não dá para esquecer o primeiro lugar. Não dá para esquecer aquela bandeira. Não dá para esquecer tantos planos. Não dá para esquecer a falta de notícias. Não dá para esquecer a quebra de expectativa. Não dá para esquecer aquele início de sétima volta. Não dá para esquecer a quebra da barra de direção. Não dá para esquecer aquele lugar da Itália. Não dá para esquecer as fotos, os textos, as falas. Não dá para esquecer os sons, as cores, os dissabores daquele dia. Não dá para esquecer....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/01/2015 - Não dá, assim não dá

Não sofra mais, nunca mais se deixe assim ferida. Não permita novas humilhações e ameaças. Não aguente novas palmadas. Não há razão que faça você suportar quem quer lhe matar. Não há porque se prender ao sofrimento. Não há estrada que não possa ser rompida. Não há santo que abençoe essa dor. Não há como continuar se despedaçando. Não há o que pagar dessa forma. Não há como se dilacerar toda hora. Não dá para chorar sangue. Não dá para ser feliz assumindo uma culpa que não tem. Não dá para ser alguém colocando sua vida nas mãos de ninguém.


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/01/2014 - Não deixo de amar

Podem me bater, podem me prender, podem me xingar, podem falar mal de mim, podem dizer que sou um bicho, podem me crucificar, podem me apedrejar, podem me chamar de fim, podem me fazer chorar, podem me provocar, podem me enlouquecer, podem me torcer, podem me ferir, podem me sacudir, podem me tomar, podem me contar, podem me violar, podem me proibir, podem me cair, podem me jurar, podem me chicotear, podem me trancafiar, podem me amaldiçoar, podem me castigar, podem me hipnotizar, podem me arrefecer, podem me aborrecer, podem me endiabrar, podem me zombar, podem me chorar, podem me pecar, podem me pegar, podem me esbofetear, podem me matar, podem me dominar, podem me queimar que eu não vou deixar de amar, de amar, de amar...


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima