Daniel Campos
Olá, fique à vontade para se aventurar por este mundo mágico e apaixonado de prosas e poesias, criadas para fazer sonhar e serem sonhadas, pois aqui não há limite entre fantasia e realidade. Que a emoção seja sua guia daqui por diante, pelas linhas e versos de um amor-poeta confesso.

Poesia do dia

05/12/2016 - Força que não tenho

Eu queria ser forte o suficiente
A ponto de não fraquejar
Diante de um simples luar
Mas eu coloco o coração
Entre os dentes
E tão somente
Sigo a estrada que não é
Da razão
Eu tenho fé
E não me importa se caio
Se chego, fico ou se saio...
continuar a ler



Prosa do dia

05/12/2016 - Dois braços

Quero dois braços para embalar o meu coração que volta e meia dá para ter suas criancices, necessitando, portanto, de colo. Meu core precisa ser ninado. Quero dois braços para acenar esfuziantemente quando eu chego, dizendo-me claramente por gestos, que sou bem-vindo. Quero dois braços para me dar adeus, desenhando a saudade no ar. Quero dois braços para me dar um empurrãozinho cada vez que precise de ânimo para seguir em frente. Quero dois braços para me amparar quando eu cair dos voos altos que costumo fazer. Quero dois braços para me acolher na noite escura e solitária, quando eu caminhar perdido de tudo e de todos. Quero dois braços como meu travesseiro, braços de confiança aos quais possa entregar meu sono e meu sonhos. Quero dois braços fortes para remar comigo nesse mar turbulento e perigoso que é a vida dos que amam demais. Quero dois braços com pegada que não me deixem escapar por qualquer coisa. Quero dois braços que saibam dar carinho, afeto e paixão sem cobrar nada além do amor que emana de todo o meu ser. Quero dois braços que se liguem aos meus e me façam completo, infinito, inteiro.

Livro

Leia mais deste livro



O que falam por aqui