Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 95 textos. Exibindo página 8 de 10.

29/06/2016 - Uma família para eu poder chamar de minha

Uma família para cuidar de verdade. Uma família para amar incondicionalmente. Uma família para alimentar de sonhos, esperanças, exemplos. Uma família com sorrisos de porta retrato. Uma família de fato, daquelas que se sente saudade quando está longe por alguns minutos. Uma família para reunir nos jantares, nos almoços de domingo, nas celebrações do estar junto. Uma família em que todo mundo protege todo mundo, num amor que se espalha igual sementeira. E por falar em semente, uma família que nasça, brote e cresça cada vez mais forte e viçosa. Uma família de apoios, incentivos, inspirações. Uma família onde um aprende com o outro diariamente, independentemente de idade. Uma família feliz pelo simples fato de ser uma família – uma família amada, sonhada, unida, construída em conjunto com um coração junto ao outro. Uma família que não tenha fim, apenas começo, pois as histórias de amor de verdade não possuem final, apenas um e foram felizes para sempre. Uma família para eu poder chamar de minha. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (2)

Uma fé, uma voz, um tempo

Os tons pastéis da igreja matriz se derramam pela praça. Uma praça com coreto, fonte e bancas de jornal. Uma matriz de escadarias e torres que lembram as fortalezas que um dia, alguém nos contou em histórias. Pelos arredores da matriz, uma voz pausada. Uma voz que é metade som, metade silêncio.

Havia quem passasse sorrindo, havia quem passasse dançando, havia quem passasse com pressa. E como passavam, morriam. Consolo para os que passavam amando, amando não importa o que, se um alguém, se um tempo, se uma música. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

29/07/2008 - Uma fila chamada Brasil

Fila de banco, além de estresse, é uma oportunidade indigesta de aprendizado. É uma vitrine social. Afinal, entra e sai gente de todas as cores, credos, classes sociais, idades, sexos, ideologias. Muito bem. Estou eu em uma longa fila de um banco privado a observar a falta de civilidade de uma pátria que adotou o "jeitinho" como opção de vida. Brasileiro quer se dar bem e isso é fato. Depois a gente não sabe a razão de o país ser miserável e corrupto. Os grandes pilantras nasceram de uma sucessão de pequenos maus-hábitos....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

27/06/2012 - Uma flor

Para os apaixonados, uma prova de amor. Para as mulheres, perfume. Para o tempo, primavera. Para as abelhas operárias, trabalho. Para a abelha rainha, mel. Para o moribundo, a morte que se aproxima com suas coroas. Para o estilista, um vestido. Para a leitora, um marcador de livro. Para quem tem fome, alta gastronomia. Para o romântico, um lençol. Para a moça, um enfeite de cabelo. Para a velha, mocidade. Para a santa, um agrado. Para o florista, o pão de cada dia. Para os devotos, obra de deus. Para os ateus, divina beleza. Para as mulheres da vida, um codinome. Para o vento, um cheiro. Para o inseguro, bem me quer, mal me quer. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

29/09/2008 - Uma floresta no meu quintal

No meu quintal tem sibipuruna, tem, tem árvore da fortuna, tem, tem buriti, tem, tem pequi, tem, tem palmeira e figueira, tem. Tem, tem, tem uma floresta no meu quintal. Tem unha-de-vaca, alfavaca, imbê e guaimbê e até um abacaxizal no fundo do meu quintal. Tem tucum e urucum. Tem ipê-do-morro e carrapicho de cachorro. Tem mamona e azeitona. Tem hibisco e tem chuvisco. Tem flamboyant e hortelã. Tem boldo e pau de dar em doido, tem manacá-da-serra, tem ingá, tem cajá, tem jatobá, tem araçá e muita fartura na pintura do meu quintal a la Lasar Segall. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

19/02/2013 - Uma ilha, por favor

Todo sonhador sonha morar em uma ilha. E eu sonho em viver num desses pedaços de terra desconexos dessa massa continental. Independentemente da distância e do tamanho, uma ilha é sempre uma ilha. Por mais perto do continente que esteja, só de estar em uma ilha viverei a sensação de ter água por todos as lados, de estar isolado de tudo e de todos, de ser uma espécie de náufrago, de sobrevivente, de explorador do desconhecido.

O sonho de habitar uma ilha pode não ser original ou pertinente, mas tem estilo. De preferência, quero uma ilha antiga, dessas tradicionais, com coqueiros e mata virgem. Nada de ilhas badaladas, com festas e resorts. Quero uma ilha que seja cúmplice da minha poesia mais pura e dos meus sentimentos mais selvagens. Sonho com uma ilha com dias de sol escaldante, tardes de tempestade e noites com brisa por todos os cantos. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

14/04/2012 - Uma musa chamada política

O termo política tem raiz feminina. E não é qualquer mulher, a política é a mais escandalosa das mulheres. Desfrutável, seduz e devora suas vítimas com a mesma facilidade. É capaz de coloca qualquer homem aos seus pés. Eles rastejam, mentem, caem e afloraram o que há de pior por ela. Bela e poderosa, a política pode ser suja e indecorosa. Sem misericórdia, a política conduz seus homens ao apogeu ou às ruínas quando bem deseja.

Apaixonante e cruel, a política crava seu salto alto no coração de suas vítimas espalhando pragas por suas vidas. A política se banha com rosas e cheira a enxofre. Complexa e ampla, a política é infinita e misteriosa. É a personificação dos sete pecados capitais. A política é promessa que nunca se cumpre. A política é a noiva que nunca sobe no altar. É o pacto de sangue e ao mesmo tempo a traição em pessoa. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/05/2008 - Uma nova abolição

Negro. Onde estão teus direitos, negros? Quantas correntes brancas ainda lhe prendem, negros? Negro, para onde foi a abolição da tua escravatura? Aboliu? Sumiu? Ninguém mais a viu? Corre negro pela estrada branca à procura da igualdade que se sonhou. Sonhou demais. Ah! Negro, aonde vai dar este navio negreiro? Ah! Negro, prisioneiro de um passado mal contado nos livros das escolas brancas.

Negro. Onde estão teus deuses, negros? Será que estão escondidos por detrás dos santos brancos? Onde está tua boca negra, teus olhos negros e teu útero negro para fecundar uma civilização de aves negras que possam voar rumo ao horizonte detrás dos montes estrelados salpicados de estrelas vestidas da noite negra. Ah! Negro, vamos brotar uma lavoura negra neste Brasil que não se assume negro. Ah! Negro, vamos sonhar um sonho negro nesta pátria que é africana, suburbana e tirana com seus filhos, negros....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/01/2010 - Uma nova lavoura

A terra está preparada. Pode começar a lavoura. Converse com o tempo e entrem em um acordo. Flerte com as sementes. Quanto mais rápido plantar, mais rápido terá do que se alimentar. No entanto, que essa plantação lhe valha a curto, médio e longo prazo. Afinal, o infinito é finito. E que a plantação seja sua imagem e semelhança. Plante sentimentos, plante pessoas, plante sonhos. Plante o que quiser plantar desde que seja responsável pelo que estiver em seu terreno.

Não sufoque a plantação com cercas. Opte pela diversidade, pela multiplicação, pela comunhão de culturas. Cuidado com os corvos, com os gafanhotos e com outras criaturas que possa a vir chamar de pragas. E saiba que ao escolher entre a mão e os tratores estará influenciando diretamente no sabor das coisas. Não se esqueça da adubação, da irrigação, da relação entre planta e plantador. Quanto maior a cumplicidade nessa relação maior será a colheita. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

20/08/2012 - Uma nova segunda-feira

Segunda-feira dói. Dores generalizadas em toda a extensão corporal e espiritual. Domingo à noite começam os sintomas da chegada da segunda-feira, o dia mais odiado e temido da semana. Na aquarela da criação, deus pintou as dores, os sofrimentos, os desesperos, as agonias, as angústias, as aflições na segunda-feira. Afinal, quer pintura mais dramática do que esse dia que bole com toda a humanidade de um jeito assustador. Há quem tenha calafrios e outros arrepios só de ouvir s-e-g-u-n-d-a f-e-i-r-a. Socoroooooooo, chegam a gritar as vítimas do início da semana....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   6  7  8  9  10   Seguinte   Ultima