Daniel Campos

Poesias

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 2479 textos. Exibindo página 5 de 248.

28/01/2017 - Recheados

Lambuza a minha boca na sua
Enlaça seus dedos nos meus
Misture suas linhas da vida,
Do amor, do destino às minhas
Me dê linha pra eu chegar à lua
E me puxe de volta para você
Numa falta completa de adeus
Sendo sua chegada sempre maior
E melhor que qualquer partida.

Entra dentro da minha roupa
Façamos uma viagem louca
Sem escalas aos nossos corações
E que nossas mãos
Nos toquem e nos provoquem
De forma nada pouca ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

27/01/2017 - O meu melhor

Eu quero e vou dar o meu melhor a você
Pois você não merece os meus problemas.
Hei de te oferecer meus sonhos em buquê
Meus esforços e lutas em forma de poema.

Vou dar jeito chegar até seus olhos cenas
Do amor que sonhei para nós, momentos
De uma felicidade digna de tela de cinema
Para além de aparências, meus sentimentos.

Não quero compartilhar o que me faz pior
Mas justamente o que me leva a querer
Ser melhor do que sou. E confesso: é você...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

26/01/2017 - Eu em você, você em mim

Eu amo você como amo macarronada
Filme com pipoca, brigadeiro de colher...

Eu torço por você como numa olimpíada
Visto sua camisa, levanto sua bandeira...

Eu quero você como quero amor e paz
Tudo de bom, beijo, cheiro e bombom...

Eu vejo você como parte da minha estrada
O tempero na medida da minha existência...
Eu nos enxergo como Vênus e Marte
Queijo e goiabada, celular e wifi, fé e ciência...

Eu vou até você como ao parque de diversão...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/01/2017 - Tons de Tom

Qual é o seu tom?
O meu é Jobim
No jardim das rosas.
O passarim-compositor
Une poesia e prosa
Estrela, mar e batom
Em uma trova-melodia
No primor da bossa nova.

Tom Jobim é remédio
Para todos os dias
Contra males e tédio
Dose elevada de amor
Que nos leva nas asas
Da Matita-Perê
Pelo auê das não rasas
Águas de Março.

Jobim é o poema-passo
Cheio de balançado,
Correnteza e delicadeza...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/01/2017 - Friso do tempo

Não chora
Pelo que foi embora
Tudo o que você precisa
Você tem agora

Pode não entender
Pode até sofrer
Mas é hora de ver
O que o tempo frisa.


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/01/2017 - Me bole por dentro

Confesso que não dá mais para esconder
Até tentei, mas já não consigo disfarçar
O sentimento que me bole por dentro
É algo difícil de acreditar, mas é bom crer
Que eu me segurei até não mais suportar.

Eu sei que isso põe nossa amizade em risco,
Mas não dá mais para mentir ou dissimular
Chega de falar que no meu olho entrou cisco
Que sofro demais por outra pessoa qualquer
Basta de fingir, de tentar te ou me enganar.
...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

21/01/2017 - Exatamente hoje

Nem ontem
Nem amanhã
Mas, hoje
Exatamente hoje
Tire o dia pra você
Ser o que é
Ou o que quer

Faça o que quiser
O que vier à cabeça
Suba ou desça
Sem perguntar:
Por quê?
Aconteça
Sem culpas

Viva suas paixões
Sem desculpa
A felicidade
E a tristeza
Estão em suas mãos
Escolha a sua vibração.

Viva o que quiser
O que vier à cabeça...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

19/01/2017 - Juntos mesmo que não

Para além das estrelas
Ainda estaremos juntos.
Independente se vá,
Do que quer que venha
Eu ainda posso tê-la
Mesmo que tenha
Um infinito entre nós.
Sentir em conjunto
É a nossa senha
O que dá esse nó
E não nos deixa só
Mesmo que a distância
E o tempo insistam
E mintam
Que não há esperança.


Comentar Seja o primeiro a comentar

18/01/2017 - Quantos “eu te amos”?

Quantos “eu te amos” que você ouviu foram realmente sinceros?
Quantos “eu te amos” que você proferiu vingaram, deram frutos?
Quantos “eu te amos” você jogou fora? Quantos você ainda ignora?
Quantos “eu te amos” foram meros dizeres, quereres inúteis, fúteis?
Quantos “eu te amos” você recebeu e depois vestiu de luto?
Quantos “eu te amos” foram mais curtos do que você esperava?
Quantos “eu te amos” foram gritados enquanto você calava?
Quantos “eu te amos” foram jurados e depois deixados ao deus dará? ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

17/01/2017 - Papel de pão nº 2

Deixa eu te pegar no colo
E te dar meus olhos
Pra te guiar e aconselhar
Pelas avenidas da vida

Deixa eu te rebatizar
Te dar outro nome
Algum que só eu diga
Enquanto cê dorme

Deixa eu ser o seu lar
Estar no seu porta-retratos
Tome-me para si de fato
E me leve para o infinito

Deixa eu te amar bonito
Me casar com seu corpo
Voar feito cata-vento
No tempo do seu sopro
...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   3  4  5  6  7   Seguinte   Ultima