Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 41 textos. Exibindo página 1 de 5.

Idas e vindas

Só se vai embora
Quem um dia quer voltar
Voltar para ver a vida de um jeito diferente
Voltar para ver o que há por trás da despedida
Voltar para ver se os sorrisos mudaram
Voltar para ver se as juras resistiram
E se o impossível perdeu um pedaço de si.

Só se vai embora
Quem um dia quer voltar
Voltar para saber as conseqüências de sua falta
Porque a poesia mais bonita
Não é a do parto mais fácil
E não há nada mais contraditório...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Idas e vindas e idas

Até pouco tempo atrás
Ainda podia
Até podia saber dos seus embaraços
Até poderia amá-la sem lembranças
Até palavras andavam vestidas em minha boca
Até sabia olhá-lha sem nenhuma desculpa
Até que se fora de mim
Até que me fui de você
Até que voltei
Até que não veio
Até que ficamos
Nas promessas
Até então, inacabadas.


Comentar Seja o primeiro a comentar

10/11/2014 - Identidade interior

De tempos em tempos
Eu troco de pele
Eu mudo de casca
Adoto outro visual
Mas minha essência
Continua a mesma
Não como rocha
Mas como árvore
Feito um coração
Irrigado por seiva
Que troca folhas
Que ora é semente
Ora é fruto maduro
E nunca é indiferente
Ao tempo
Mas segue sempre
Com sua verdade
Um sentimento
Para além da realidade


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/01/2014 - Ilha

Sou ilha
Ilha deserta
Cercada
De solidão
Pelo mar
Não há sinal
De navio
De avião
Pelo céu
Só há uma estrela
Visível
Noite e dia
Mas que segue
Tão perto
Quão longe


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/04/2015 - Ilumeia

O pássaro de lata
Leva em suas costas
Não um par de asas
Mas a finita chama
Que enquanto viva
Por dentro clareia
Aos olhos de deus
Quem nela (por ela)
Seu ser se ilumeia


Comentar Seja o primeiro a comentar

02/11/2013 - Ilumina ò mãe

Que Nossa Mãe Clarividente
Possa nos pegar pela mão
Levando-nos às forças benditas
Que curam os males do presente
E do ontem. Que ela repita
Mais uma vez a emanação
Das preces que afastam o mal
Que há fora e dentro de nós
Que seu olhar transcendental
Jamais nos deixe a sós
Que nos leve em sua nave espacial
Para mundos de luz e de paz
Que possamos ter mais e mais
De sua presença intensa
E totalmente propensa...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

27/10/2015 - Ilumina, ilumina...

Menina
Do corpo de lamparina
Ilumina
De dentro pra fora sua sina
Pequenina
De queimar como parafina
Cangibrina
Ou qualquer estriquinina
Maquina
Com seu coração arlequina
Colombina
Seja o que for sua bonina
Serpentina
Num prazer sem morfina
Palestina
Guerra eterna e repentina
Cafeína
Age pelo corpo em surdina
Concubina
Da natureza mais feminina
Concertina...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Ilusão em cena

Os namorados que se sentam à mesa
E dão-se as mãos num encontro frio
Lançando olhares de amor supremo
Não sabem, mas não se amam.
Os namorados que se acham tão íntimos
Frente a frente há tantos anos
Conhecem as faces alheias em todos os detalhes
As faces intelectuais e as faces físicas
Todavia, nessa mesmice de paisagens
Eles nada compreendem na criatura amada...
Os namorados que não sentem ciúmes
Firmando-se seguros, leais, ímpetos...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Imagine, imagine

Imagine a mulher amada de pés descalços
Como se acabasse de levantar da cama
E fosse até a janela em busca de um horizonte
Turquesa
E que muitas vezes
Tivesse que conter um desejo tênue
Entre o suicídio e o romantismo
De se entregar aquele horizonte.

Imagine a mulher amada de pés descalços
Como se deixasse o mar
E caminhasse por uma areia fina e branca
E em seu caminhar
Netuno, o deus do mar,
Precipitaria a maré cheia...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/01/2015 - Imantra

Mantras de luz
Vindos dos céus
Superam as barreiras
Atravessam fronteiras
Deste e de outros mundos
Desfazendo o ódio
Iluminando os incompreendidos
Descortinando o amor
Aos menos esclarecidos
Numa força tanta
Fecha os olhos
E imantra,
Imantra...


Comentar Seja o primeiro a comentar

      1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima