Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 148 textos. Exibindo página 1 de 15.

Da arte

Ah! A noite já nasceu
Posso ver o teu rosto
A tua voz e a tua imagem
Presas a uma personagem
Como a fonte de um poço
Jorrando na farsa do breu.

Ah! Como é bela a atriz
Que manipula a alma
E dissimula corações
Provoca paixões
Enlouquece e acalma
Encanta e não diz.

Ah! Conheço seus passos
Abraços e beijos mais demorados
Mesmo que exilado atrás da tela
O cinema é a janela
Donde pulo de trama em trama...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

08/11/2014 - Da boca pra fora

Eu estou ao seu lado
Mesmo que não me veja
Eu chamo, grito, sussurro
Seu nome
Ainda que não me escute
Eu toco seu corpo
Mesmo que me confunda
Com arrepios
Eu lhe carrego no colo
Ainda que seus pés
Nunca tenham deixado o chão
Eu sopro fantasias
Aos seus ouvidos
Mesmo que você não as confesse
Eu estou em você
Ainda que você não acredite
Ou me exorcize
Da boca pra fora


Comentar Seja o primeiro a comentar

05/12/2015 - Dá corda, dá linha

Hoje eu não quero mais você
Vai pra lá, sai daqui, dê o fora
Esquece meu rosto, meu gosto
E nem me pergunte o porquê
Só se lembre que deixei posto
Quem amei mandei embora
Porque o amor também em hora

Tem hora para começar e acabar
E recomeçar e reacabar e tocar
Seu caminho tortuoso e gostoso
De idas e vindas, de vai e vem,
De meu mal, meu bem, meu mal
É preciso, afinal, você dar corda
Dar linha e tal, e o amor acorda ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Da falta de adeus

E da falta de adeus, fez-se o silêncio
Esse ser estranho que chega de repente
Coberto por barreiras e espaços vazios
Que de tão forte, às vezes, dói
A sua boca, trancada em silêncio, dói
O seu olhar, coberto por silêncio, dói
Mais que um barco sem mar
Dói essa dor feita de silêncio
Dói essa dor feita da despedida
Que não teve adeus para não doer.

Da falta de vento
Do mensageiro dos ventos
Fez-se a falta de adeus
Uma dor gritada em silêncio.


Comentar Seja o primeiro a comentar

26/03/2015 - Dá jeito

Põe defeito
No tempo
Põe a culpa
Em deus
Mas dá jeito
No vento
Que surta
Os ateus
De sentimento
Que não dão corda
Ao amor à moda
De Julieta e Romeu
De Isolda e Tristão
De Eurídice e Orfeu

Põe defeito
No perdão
Fala que é
Malfeito
O coração
Da mulher
Mas dá jeito
Nessa ilusão
Que corrói
Que destrói
Que ainda mói
Julieta e Romeu...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

03/02/2014 - Da lua

Daqui da lua
Eu vejo minha rua
Se completando na sua
Vejo meu riacho
Desaguando no seu
E não vejo, mas acho
O ensejo da certeza
Da sua julieta
No meu romeu


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/09/2014 - Da minha forma

Sou amor pelo direito e pelo avesso
Um amor comprometido com o infinito
Com a verdade e o que há de mais bonito
E que não coloca ou se coloca preço

Sou amor de todo jeito e pra toda hora
Um amor que não tem medida ou saída
Um amor que é sempre agora ou agora
E que não se dá com ira ou com mentira

Sou amor que cuida de todas as maneiras
Um amor que passa por cima de besteiras
Um amor que não vê obstáculo para rumar...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

15/06/2014 - Da minha janela

Um cortejo de esperanças
Um fiapo de futuro no menino
Pés-ponteiros no relógio da bicicleta
E uma moça com pose de atleta
Olhando da minha janela
Eu vejo uma donzela em perigo
Um bêbado fazendo arruaça
Um velho se espreguiçando
Um mendigo se acabando
Uma árvore carente de praça
Olhando da minha janela
Eu vejo uma aquarela de pedra
Prédios despontando quadrados
Bailarinas por detrás das cortinas
Carros coloridos de vidros fechados...
continuar a ler


Comentários Comentários (2)

14/09/2014 - Da quina do mundo

Correnteza veio
E deu no meio
Da minha represa
Saudade vazou
E inundou
A vila de tristeza
O pescador
Garimpou dourados
No seu jardim
O lenhador
Alimentou lareiras
Com madeiras
Do castor
O violeiro
Chorou
Água barrenta
O faroleiro
Acordou
A lua sedenta
Que refletia
Nas vias
Interditadas
Como fantasias
Enlameadas
E a menina
Sujou seus pés...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/08/2016 - Da sua fé

Sou do seu lado
Do seu time
Da sua galera
Sou da sua tribo
Da sua rua
Da sua constelação
Sou do seu tempo
Do seu pedaço
Da sua estação
Sou do seu mundo
Do seu caminho
Do seu trópico
Sou da sua linha
Do seu desejo
Da sua fé.


Comentar Seja o primeiro a comentar

      1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima