Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 101 textos. Exibindo página 1 de 11.

Taj mahal

O corpo da mulher amada
É uma espécie de Taj Mahal
Um mausoléu para sonhos e amores
Alheios
Ganharem a eternidade.

Seu corpo rosado
Digno dos mármores
Dos ventres mais puros da pedra
Dá a dimensão da beleza
A ser protegida
Por soldados suicidas.

Ninguém sabe a sua origem
Mas milhares de óvulos
Precisaram ser consumidos
Para se chegar à sublime criação
Que é única e infinita.
...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Talvez

Eu sou o ontem
E o que pretendia ser
Num amanhã.
Hoje, não existo
Acredite, não minto
Não sou nada além
De alguns sonhos
Algumas lembranças.
Eu sou aquele velho
Encostado a um muro
Alimentado de histórias
Conversando com o passado
Aconselhando-se em próprios conselhos.
E ao mesmo tempo
Se é que existe tempo
Sou aquela criança
Que brinca por prazer
Que vive por seus desejos:
Sonhos impossíveis...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Tango

Tango
Que de triste
Se esqueceu
Da rosa
Que de sozinha
Não lembrou
A letra
Que de calada
Não desenhou
As pernas
Que de traídas
Se divorciaram
Da bailarina
Que de triste
Que de sozinha
Que de calada
Que de traída
Não tinha nada
Só as pernas
De uma letra
Que de rosa
Era vermelha
De tango


Comentar Seja o primeiro a comentar

02/05/2014 - Tantos, tantas

São tantas estrelas caindo
Tantas luzes indo e vindo
Tantos sonhos cadentes
Tanto amor irradiado
Tantas paixões ausentes
Tanto futuro do passado
São tantas coisas ficando
É tanto bem sendo deixado
São tantas palavras chorando
É tanto coração ficando de lado
São tantos piratas naufragando
São tantos pássaros andando
É tanto sentimento se perdendo
É tanta vida não mais se sabendo
São tantos versos já rasgados...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

07/12/2014 - Tão bem


Tenho fugido dos leões
Sou foragido dos porões
Tenho ouvido os ladrões
No meu encalço. Aperto o passo
Chego a perder todo o compasso
Chego a me encontrar e não me acho
Escapando dos inquisidores
Dando um jeito nas dores
De Nossa Senhora das Dores
Tenho fugido dos dragões
Tenho rugido como os leões
Tenho bulido com os vilões
Em busca de tantas respostas
Em busca de quem me gosta
Em busca do que sou para além...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/04/2014 - Tão e quão bela

Bela
Tão bela
Que chega a doer
De olhar
De querer
Do amar
De não poder
É como chegar
Perto da estrela
E ter de fechar
Os olhos
Por não poder vê-la
De tanto brilho e luz
Que ela conduz

Bela
Quão bela
Chega a embobecer
A fazer perder
Os sentidos
A realidade
Juízos idos
E tudo mais
De tão linda
Que é
Menina-mulher
A saudade...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Tão logo acabe a noite

Tão logo acabe a noite,
Vou voltar
E quero lhe encontrar
Do jeito que acostumei
A lhe sonhar:
Enfeitada de sorrisos
Enamorada de pensamentos
Que se vão tão longe
Tão longe quanto eu.

Tão logo acabe a noite
Que não tem fim
E ama clama chama
Uma última estrela
Ainda perdida,
Vou voltar.

Tão logo acabe a noite
Que um arlequim
Confuso de ciúme
Chorou tomou manchou
De carnaval,...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Tão logo breve

A tarde cai
A noite arde
A primeira estrela surge fria
Aos choros
O parto me sufoca
Nenhuma certeza aporta no cais
No entanto e tanto
A espera senta-se ao meu lado
Palpita em mim
Entre soluções e suspiros
E entra num casulo
Dias e dias a fio
E desperta esperança
Esperança de revê-la
Tão logo breve.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Tão negros de café

Olha os negros escravos de tão negros
Capinando o verde
Colhendo o vermelho
Secando o negro
Café tão negro
Café pendurado no pé
Café carregado no lombo
Café esticado no terreiro
Café socado no pilão
Da sinhá negra
Que cuida da chaleira
Que vai apitando negra
Pelo coador de pano
Que vai ficando negro
Como a noite da mulher
Que sufoca a lua
E perfuma a rua
Com a negridão do café. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Taquicardia

Demora
A chegar a nossa hora
Podia ser agora
Mas demora
Um implora
Outro ora
E demora
Cora
Descora
E devora
E gora
E chora
Porque demora
Pra chegar a nossa hora
Podia ser agora
Mas a hora vai embora
E ignora
A senhora
Da demora
Demora
Pra chegar a nossa hora
Demora
E se penhora
Aqui e lá fora
A hora do nosso agora
Demora
Demora e chora.


Comentar Seja o primeiro a comentar

      1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima