Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 28 textos. Exibindo página 1 de 3.

Gafieira

Um piston
Uma chuva
Uma ou mais
Notas
Escorrendo
Pelas calhas
No silêncio
De vozes.

Não me lembro a letra
O autor
Ou o poeta
Lembro apenas
Que as notas
Respingam
Num porta-retrato
Vazio
Onde imagino
Existir
Uma foto.

Não sei se ela
Gosta
Ou acha triste
A melodia
Só sei
Que as notas
Escorrem
Ora das nuvens
Oras dos olhos...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

03/04/2015 - Gaia

Gaia
Raia
No céu
Arraia,
Aroma
De uvaia
E o véu
Ao vento
Engoma,
Toma vaia
Da tristeza
Ao se casar
Com o mar,
Desfruta
Da beleza
Tal fruta
A madurar
No tempo,
Tal truta
No templo
De sal e doce,
Gaia
Delicadeza
Que Maia
Trouxe


Comentar Seja o primeiro a comentar

Galáxias

Quantas as galáxias
Que se estendem pelos quatro hemisférios?
Quantas vidas
Não se escondem no deserto escuro?
Quantas estrelas
São tristes porque não sabemos que existem?
Estrelas que brilham a luz vã
Que ilumina o nada
Vivem no buraco negro de olhos
Não vêem
Não são vistas.
Estrelas,
Por que não sabê-las?
Estrelas do caos
E da depressão
Estrelas solitárias
E virgens
De olhares e outros amares....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Galho de mamona

Durmo
Em seu colo
Enquanto oro
E me amolo
Na linha do sumo
Dos seus olhos laranja.

Eu amo em solo
E me enrolo
Na franja do desejo
Que me esfolha
Folha a folha
E de repente, vem um vento
E me desfolha.

E como parte da fantasia
E como minha dona
Sopra minha poesia
Num galho de mamona
Colocando-me a bordo
De uma bolha
De sabão
Soprando-me ao bombordo...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/02/2015 - Galos de rinha

Eu sinto amor por toda parte
Quando em sua companhia
Seja noite alta ou baixo dia
Nossos corpos sobrepostos
São o que há de extrema arte
Você é Vênus eu sou Marte
Do lado do amor, a guerra
E o cupido não beija, berra
Como cobrador de impostos
O tempo ladra e morde. Vigia
Os meus passos, as suas letras
Nosso coração feito ampulheta
Escorre pelos nossos dedos
Junto com todos os segredos
Nada fica escondido...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Ganhadores e vencidos

O dia passou
E entre anoitecidos
Há ganhadores
E vencidos.
Há quem ganhou uma flor
E quem perdeu a primavera.
Há quem ganhou um sabor
E quem perdeu uma espera.
E entre perdas e ganhos
O nosso senhor tamanho
Foi o tempo
Que levou uma flor
Que trouxe primavera
Que levou sabor
Que trouxe espera.
O dia passou
E entre anoitecidos
Há ganhadores
E perdidos.


Comentar Seja o primeiro a comentar

16/11/2016 - Gata x cupido

Uma gata de coração partido
Vira uma onça, leoa, tigresa
Se ficar cara a cara com o cupido


Comentar Seja o primeiro a comentar

06/09/2015 - Gata, coruja, sinhá

Em noite alta
Não fuja
Dos olhos da coruja
Nem da pata
Da gata que chama
E arranha quem ama

Pois se fugir
Arrepender-se-á
De não cair
Um dia, só um dia,
Na encantaria
Da dona sinhá


Comentar Seja o primeiro a comentar

15/04/2015 - Gente árvore

Se gente desse em árvore
Gente cortaria árvore
Como se cortasse gente?

Se gente desse seiva
Gente espalharia seiva
Como espalha sangue?

Se gente desse fruto
Ia jogar pedra em gente
Pra derrubar fruto alheio?

Se gente desse raiz
Ia arrancar do chão
Gente feliz em sua pátria?

Se gente desse semente
Ia desperdiçar tempo
Não plantando gente?

Se gente desse flor...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Gérbera

Como se a taça do dia
Derramasse nos confins da noite
Tons e mais tons
De um mesmo amarelo
A noite se manchou
Do caramelo
Que não se desmanchou.

Amarelo não perdeu a cor
Continuou nas voltas
Do redemoinho
Que o vento da tarde soprou.

E o tempo amarelado
Borrou uma cor entardecida
Nas maçãs de uma lua
Envergonhada.


Comentar Seja o primeiro a comentar

      1  2  3   Seguinte   Ultima