Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 62 textos. Exibindo página 1 de 7.

18/01/2017 - Quantos “eu te amos”?

Quantos “eu te amos” que você ouviu foram realmente sinceros?
Quantos “eu te amos” que você proferiu vingaram, deram frutos?
Quantos “eu te amos” você jogou fora? Quantos você ainda ignora?
Quantos “eu te amos” foram meros dizeres, quereres inúteis, fúteis?
Quantos “eu te amos” você recebeu e depois vestiu de luto?
Quantos “eu te amos” foram mais curtos do que você esperava?
Quantos “eu te amos” foram gritados enquanto você calava?
Quantos “eu te amos” foram jurados e depois deixados ao deus dará? ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/07/2016 - Quando com você

Quando com você tudo se realiza em mim
Pássaros cantam estralado em meu interior
Meu mato fica verde como depois da chuva
É como se eu me tornasse um imenso jardim
E suas flores me colorissem num buquê de cor
Minhas águas correm, meus rios transbordam
Sou tomado por uma alegria que pinta e borda
Quando com você, tudo se transforma e toma
Seu rumo, pois é só com você que me aprumo


Comentar Seja o primeiro a comentar

29/06/2016 - Quebrando a dureza

Ninguém pode ser tão duro consigo mesmo
A ponto de se negar a viver um grande amor
Ninguém pode se sufocar, se matar, colocar
Uma armadura com medo de ser o que sente
A vida é curta e ninguém sabe se teremos outra
Então é melhor não adiar o que deve ser vivido
O que tiver de ser será se nós fizemos nossa parte
Que é não nos sabotarmos, não nos desperdiçarmos
Não adianta endurecer, se esconder, maltratar
O seu eu apaixonado para viver algo menor...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/06/2016 - Quase convencida

Se está quase convencida
O que falta para se entregar
Para dizer sim, para se casar
Comigo, o amor da sua vida?

Se está quase convencida
Por que não vem e me ama
Se meus braços te chamam
Prum tempo sem despedida?

Se está quase convencida
Deixa-me ir além do seu teto
Te convencer por completo
Com meu amor sem medida.

Se está quase convencida
Deixa-me te dar essa certeza
De que não há maior beleza...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

13/04/2016 - Quem me ama?

Beijo seu vulto
Escrevo seu nome
Pelos azulejos
Do banheiro

Amo aos sustos
Ora você vem
Por inteiro
Ora nem o cheiro

Olho pro teto
Não tendo chão
Fico de nhenhenhém
Com a solidão

Corro pelo deserto
Com fé num oásis
Você não está perto
Acabaram meus ases

E então, xeque-mate
Fujo para Marte
Assovio na cama
Quem me ama?


Comentários Comentários (1)

26/02/2016 - Quem sabe amanhã

Um dia, quem sabe, amanhã, tudo muda
E o nosso mundo volta a ser um só
Lá no fundo o meu coração pede ajuda
Você não percebe, mas há um nó
Amarrando o que eu quero do que não é
A falta de coragem, um tanto de bobagem
Coisas miúdas entre homem e mulher
Acabaram impossibilitando que o amor
Fosse o vencedor dessa história real
Desse romance visceral. Frutos, benditos
Frutos o que ainda amadurecerão
De tudo isso. A separação não é o fim ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

22/02/2016 - Queria, quereria?

Ela queria
Outro dia
Eu pedia
Agora e ia
Para ela
Janela
Do desejo
Ela me via
Como beijo
Eu a sentia
Donzela
Bela e fria
Ela fingia
Silêncio
Eu dizia
Fantasia
E tenso
Ia esse dia
Em que ela
Me sumia
E eu a ela
Não podia
Mas bulia
No tempo
Que a despia
Ao vento


Comentar Seja o primeiro a comentar

26/11/2015 - Quem fala é o tempo

Quem fala aqui é o tempo
Eu mesmo o senhor das horas
O cara que dá e tira
E que revira
Os minutos num pé de vento
Sou eu o canto do cuco
O cruzar dos ponteiros
O badalar do meio dia
O suspiro da meia noite
Sou eu o que pulsa
O que vibra, o que equilibra
O ser e o não ser

Quem fala aqui é o tempo
Eu o regente das estações
O que está em todo lugar
Mais antigo que deus
O que não morre nunca...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

03/11/2015 - Que se vai

É pra frente que se vai
Balança mas não cai
Entra logo ou sai
Deixa de indecisão
Sai do comodismo
Deixa de dizer não
E desse pessimismo
Sai da beira do abismo
A vida está aberta
E o jogo tem dois tempos
A vitória é certa
Quando há sentimento
Então mira o futuro
E sai de cima do muro
Abraça o seu destino
Mergulha no caminho
E vai, vai, vai
É pra frente que se vai
Não cai, não cai...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

29/07/2015 - Que são

Penas
Que são asas
Cenas
Que são duetos
Renas
Que são estrelas
Poemas
Que são de carne
Antenas
Que são pernas
Cantilenas
Que são aquelas
Obscenas
Que são vontades
Centenas
Que são milhões
Pequenas
Que são gigantes
Ipanemas
Que são copacabanas


Comentar Seja o primeiro a comentar

      1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima