Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 148 textos. Exibindo página 15 de 15.

Dorme

Dorme,
Dorme que eu lhe acordo
Quando a casa estiver bonita
Quando os cabides estiverem no lugar
Quando a sacada der para o mar...

Dorme,
Dorme que eu lhe acordo
Quando aquela visita chegar
Quando as louças estiverem na mesa
Quando o medo sair detrás da porta...

Dorme,
Dorme que eu lhe acordo
Quando eu for condecorado herói
Quando as vitrines perguntarem por você
Quando o amor deixar os livros...
...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Dos olhos da menina

Pela estrada
Tão sozinho
Vai meu coração
Feito pergaminho
De sina em sina
Feito a morada
Dos olhos da menina,
De amor, calada.

Ah! Coração
Vai sem parada
Vai a verso e toada
E só pára na estação
Da boca pequenina
Dos olhos da menina,
De amor, fadada.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Drible na fantasia

Ansiava ser Mané ou ainda Pelé
Só para dedicar um gol a ela
Que está na arquibancada vazia
No entardecer do dia
Numa beleza calada
Olhando o nada
À procura de um gol.
Eu, no gramado da ilusão
Jogando de ponta de lança
Lança-perfume lança santa
Entre o verde e o cal
Entre o meia e o beque central
Sou amador do amor
Querendo driblar a dor
Ao grito da fantasia
Rompendo a poesia
Dela que desce os degraus
E pula e me adula e pula ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/08/2013 - Drummoniando

E se ao contrário de uma pedra
Tivesse um anjo no meio do caminho
Todo alado, coroado e iluminado
Alguém iria passar?

E se ao contrário de uma pedra
Tivesse uma mulher no meio do caminho
Toda corada, delicada e pelada
Alguém iria passar?

E se ao contrário de uma pedra
Tivesse um bode no meio do caminho
Todo enfeitiçado, emburrado e empacado
Alguém iria passar?

E se ao contrário de uma pedra...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Dualidade

Outra vez,
O cinema reprisa
Um filme que não valeu,
O mar tece a brisa
No aroma que se perdeu,
O tempo pede outra semana
E ninguém consegue saber
Por onde desliza
Ana Luisa.

Ana,
Já pedi pra cigana
Contar-me de você
Mas as linhas da solidão
Não são as linhas da sua mão
Dá sua mão, Luisa
Se materializa
Então, me chama
Ah! Me avisa
Pra ver a tarde profana
Onde seu corpo faz divisa....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

12/11/2016 - Duas aves

Todos nós levamos conosco duas aves
O pássaro da morte e o pássaro da vida
Você escolhe aquele que te dará asas


Comentar Seja o primeiro a comentar

Dueto

mulher - Mesmo que a nossa vida a sós seja pequenina
homem - Eu sou o teu poeta
homem - Mesmo que a nossa vida parta de asa-delta
mulher - Eu sou a tua menina
homem - Mesmo que o destino trilhe o contrário
mulher - Mesmo que eu seja roubada por um corsário
homem - Mesmo contra o tempo de um coração
mulher - Mesmo contra o tempo que diz não
homem - Mesmo contra o profeta
mulher - Mesmo contra a cretina
homem - Eu sou o teu poeta...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

02/06/2016 - Dueto real

Princesa – Tudo muito triste, muito doloroso...
Príncipe – (Silêncio)
Princesa – Por mais que não acredite eu não queria que fosse assim...
Príncipe – Difícil acreditar que alguém nos ame dizendo não.
Princesa – Mas é que de uma hora para outra o que estava nulo retornou a todo vapor.
Príncipe – Nunca anulei o amor que tenho por você, apenas te esperei. E quando você voltou eu voltei transformando a dor da saudade em vontade de lutar, de lutar por nós dois.
Princesa – Você se deu o tempo que precisava......
continuar a ler


Comentários Comentários (2)

Primeira   Anterior   11  12  13  14  15