Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 231 textos. Exibindo página 4 de 24.

19/12/2014 - A mulher proibida

Sob os olhos do policial
A mulher proibida
Passa com olhos de sal
Derramando-se
Ao longo da avenida
Desamarrando-se
De algemas imaginárias
De sua paixão corsária
Mas quer continuar presa
Ao seu passado
Que é a sua natureza
Sua beleza
Vem do atentado
À lei do homem, do frei
Sob os olhos do policial
A mulher proibida
Passa (in)feliz da vida
Manchete de jornal


Comentar Seja o primeiro a comentar

A mulher que eu amo

A mulher que eu amo
Se equilibra
Num arame de pano
Entre o humano
E o mistério.

Em seus olhos,
O redemoinho
De mil planos
E no caminho
De seu sexo,
A água e o óleo
De um monastério
Perplexo
De silêncio e segredo.

O tempo da mulher que eu amo
É o exato momento
Que há entre a tarde e o cedo
De um sentimento
Sacro e profano.

A ela, os anjos em guarda...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

A mulher que leva um chocolate

A mulher que leva um chocolate em suas mãos
Leva um segredo, leva um mistério, leva um destino que nem ela conhece.
É como se o impossível deixasse de existir
Nas mãos que ganham movimentos exatos, lentos, abstratos
Ao despir o chocolate com a delicadeza de uma assassina.
Mansa e solitariamente,
O silêncio percorre as mãos e se alastra por todo o corpo
Da mulher que leva um chocolate em seus olhos.
Olhares de carinho e pecado
Trocados feito amor que já não existe....
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

A mulher que me habita

Eu não sei,
Não sei o que me habita,
O que me arde por dentro,
O que me consome,
Só sei que teu nome
É chama
Que chama todo meu sentimento.

Eu não sei,
Não sei o que me habita
O que me ata e desata
O que me provoca e sufoca
O que me entontece e enlouquece
Só sei que não existo longe
E tão longe de você.

Eu não sei,
Não sei o que me habita
E me leva a caminhar
Nas linhas das tuas mãos, ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

A mulher que não passa

Ah! Por onde passam os passos da mulher que não passa
Passam-se os dias, as semanas, as estações do ano
Em equinócios e solstícios,
Mas a mulher que me habita não passa...
A cada instante aumenta o ardume
Provocado pela poesia que não passa
A falta dessa mulher causa dores nas costas,
Insônia e marcas por todo o corpo,
Além de doses homeopáticas de ciúme...
Que mulher é essa que some no silêncio
Tão logo se arremessa na noite fria...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

A mulher que não se sabe

Nada é pior do que não se saber a mulher amada.
Se você a vê, ao menos de longe, sabe que ela existe.
No entanto, se ela surge só em pensamentos, eis o perigo:
A linha entre saudade e loucura é fina demais,
Ela pode estar em um penhasco ou em um apartamento
Que não nos traz nenhum sentido.

A distância talvez seja a maior das traições
Ainda mais quando ela não deixa caminhos...
E assim se faz a mulher que não se sabe
Distante e presente, ao mesmo tempo,...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/12/2015 - A mulher que voa

Eu quero a mulher que voa
Não um voo à toa
Mas um voo multidimensional
Que voa em vários planos
Ao mesmo instante
Um voo certeiro e sem destino
Certo
Um voo solo
Mas capaz de atrair
Para junto de si quem desejar
Um voo por meio de asas
Nem tão imaginárias assim
E combustível de estrelas
Portanto, um voo real
No seu mais completo sentido.

Eu quero a mulher que voa
E um voo a mim entoa....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

15/09/2017 - A nossa história pede continuação

Eu e você
Uma história de desencontros
Onde que já foi provado
Que nem mesmo a distância
Separa
Esses dois seres apaixonados.

A gente não percebeu
Mas a gente era pra gente
Desde o princípio,
Somos um amor sem idade
E de verdade,
Conectados pela saudade.

Eu e você
Numa ligação atemporal
Pra lá de especial,
Onde um mais um
É um só coração
Alimentando o casal. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/07/2015 - A noz e o esquilo

Eu ando por ai sem saber quem sou
Se me dizem que é pra lá eu vou
Se me falam que é isso nem digo ou
Se precisam de amor, amor eu dou
Eu sou coador de sentimento ao vento
Eu coo, eu doo, eu soo amar atento
Ao tempo em que me roo por dentro
Querendo saber quem sou por ai
Se me dizem pra ir já saio daqui
Ignoro o ou e quero isso e aquilo
Eu sou o meu alimento e de mim
Me alimento. Sou a noz e o esquilo


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/02/2017 - A originalidade de Ana Letícia

Seus olhos, seus olhos
Seus olhos... Ana Letícia
Prendem de um jeito
Puxam com vontade
Afundam pra valer
Como areia movediça...
Seus olhos levam pra dentro
Da sua realidade, dos óleos
Do seu eu mais profundo
Do seu mundo (im)perfeito
De sentimento e querer.

Ana, Ana Letícia, ideia fixa
Na mente dos apaixonados
Quantas bocas sussurram:
“Eu quero, eu espero você
Para sempre ao meu lado”......
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   2  3  4  5  6   Seguinte   Ultima