Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 231 textos. Exibindo página 5 de 24.

12/07/2014 - A pedradas

É difícil entender
É impossível aceitar
A mulher amada
Receber o amor
A pedradas
Pedras sem calor
Na frieza
Na tristeza
De um dissabor
Que só faz sufocar
Possíveis explicações
E as já inaudíveis razões
É infalível não se doer
Com a mulher amada
Que por ela açoitada
Põe tudo a perder
Com suas pedras frias
Com suas frases vazias
Com seus olhos fugitivos
Com seu amor morto-vivo ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

29/10/2013 - A princesa e o sapo

Dona da beleza
Não valho seus sapatos
É a minha princesa
Sou seu sapo
Tem sangue azul
Sou feito de lodo
Tem ares de Istambul
Sou seu engodo
Você canta
Eu coacho
Você encanta
Eu não me acho
Você desfila
Eu sou de outra trilha
Você tem coroa
Eu ando à toa
Você é rosa
Sou verde
Você é fabulosa
Não mato sua sede
Você é de outro planeta
Sou do submundo
Você é pós-moderna...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

A rosa e o cravo

Corto os pulsos
Tusso
Um amor comprido

Ardo-te em maleita
Entro na tua seita
E faço-te meu comprimido

Pulo muro
Rolo do telhado
Esqueço meu passado

Furo
O teu peito
Com minha lança
Deito no teu parapeito
E sonho feito criança

Sou o teu mal
Teu juízo final
Sou teu confete
O teu grito de carnaval

Sou a gilete
Que fere e lhe depila...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

10/01/2017 - A rosa e o espinho

Você era a rosa
Eu, o espinho
Juntos, éramos perfeitos
Agora separados
Exilados um do outro
Você continua linda
E prosa do mesmo jeito
Mas sem os espinhos
Para te proteger
E eu sigo espinhento
Triste e dolorido
Do verbo sofrer

Sem você já não somo
Só me divido e subtraio
Não me pergunte como
Mas descobri
No meu tormento
Particular
Que um espinho
Pode machucar ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

A rosa e o linho

Vem
Deixa eu me esconder
Em teus pelos
Vem e ouve
Ouve meus apelos
Deixa eu te fazer
De escravo
Mostra-me tuas costas
Que eu cravo
Minhas unhas
Nas postas
Das suas asas
Ah! Deixa-me mergulhar
Nas casas
Dos botões
Da tua camisa
E me vestir no seu suor
Vamos, saia pela brisa
Como vento solto
E me deixe
Caçar-te
Com meus arpões
Vem ser mais uma marca...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

31/07/2015 - A saída

Um dia atrás de outro dia
Eu via você orbitando
Girando ao redor da Terra
Semeando poesia estelar
Como quem erra ao andar
E sai a voar alto se dando
E amando além do chão
Libertando-se da solidão
Da Terra que dia após dia
Indica-nos a saída do não


Comentar Seja o primeiro a comentar

19/05/2014 - A saudade, camarada

A saudade não é domada
Se diz que sua saudade é mansa
Desculpe, camarada,
Mas não se trata de saudade
A saudade é bravia, é selvagem
É fera que avança pela paisagem

A saudade me morde
E ninguém me acode
A saudade me sacode
E ninguém com ela pode
Nem plebeu nem lorde

A saudade me arranha
E de língua me banha
A saudade me apanha
E ainda me entranha

A saudade me treme
A saudade me geme...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

A senhora e o anjo

Senhora
Senhora soberana
Suburbana
Deste mundo vil
O anjo
A proclama
Senhora de anil

Sobre teu véu
Escorre o céu
Sobre teu manto
Morre o pranto
De que já
Sofreu
E de quem há
De chorar
Um sonho teu


Senhora
Senhora altíssima
Meritíssima
Desta santa ceia
O anjo
A nomeia
Belíssima

Reina no jardim dos bem-te-vis...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

03/04/2014 - A tua aparição

Olha
Olha, olha
Olha, olha, olha
Quem veio me ver

Vem
Vem, vem
Vem, vem, vem
Sem receio de me querer

Diz,
Diz, diz
Diz, diz, diz
Que vagueio em seu prazer

Beija
Beija, beija
Beija, beija, beija
Sem rodeio, deixa acontecer.


Comentar Seja o primeiro a comentar

A tua lei

Sob a tua lei
Vou
Vou
Voltarei
Sempre que eu for
Em flor
Dizer que a amei
Eu vou
Eu vou
Eu voltarei
Sempre que eu vier
E amor lhe trouxer
Eu hei de propor
Eu vou
Eu vou
Eu voltarei
Mesmo com dor
E anunciarei
Que eu vou
Eu vou
Eu voltarei
Como que não sei
Onde estarei
E o que sou
Mas eu vou
Mas eu vou
Mas eu voltarei
A me achar...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   3  4  5  6  7   Seguinte   Ultima