Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 97 textos. Exibindo página 4 de 10.

05/08/2014 - Quantas não serão você?

Em quantos olhos eu vou me jogar buscando os seus e me chamar de maluco? Em quantas bocas eu vou reclamar da falta do gosto da sua? Quantas cinturas eu vou abraçar sem achar o encaixe pleno? Em quantos lugares eu vou estar sozinho ou não, mas querendo você completando a paisagem e o meu corpo? Quantas mãos vão se enlaçar nas minhas sem que as linhas sigam o mesmo rumo? Quantas línguas vão me lembrar de que ninguém fala a minha língua tão bem quanto a sua? Quantos perfumes baratos ou não eu vou sentir só para ter certeza de que eu nunca me esqueci do seu? Quantos pés eu vou precisar beijar para chorar pelos caminhos que tomaram os seus? Quantas mulheres chegarão até mim com mantos e cetros e eu precisarei afirmar que só tive, tenho e terei uma princesa em meu reino? Quantos cabelos precisam tocar meu rosto para me trazer exatamente a combinação de textura, aroma e cor nunca mais vista por mim? Quantas mulheres eu ainda vou chamar pelo seu nome? Em quantas mulheres eu vou colocar mil defeitos depois de ter conhecido e vivido a sua perfeição? Quantos lábios vão gritar que não é você quem está no meu beijo?


Comentar Seja o primeiro a comentar

25/07/2014 - Quebra-cabeça do destino

Nem sempre a vida vai lhe dar o que você quer, ao menos, não da forma que você deseja. Pode ser que você já tenha o que sonha de outro jeito e nem perceba. É do homem (da mulher) não se saciar. Somos conquistadores natos. Queremos sempre ir além. E nos esquecemos de olhar e de valorizar o que já temos. Não, esse texto não é um convite ao conformismo. Difícil achar alguém que sonhe tanto quanto eu, e sonhos tão altos e longínquos. Eu sou a favor de quebrarmos todos os limites, de rompermos todas as fronteiras, de ignorarmos todos os nãos ouvidos ou lidos e seguir em frente em busca do que realmente queremos. Não devemos nos dar por satisfeitos com partes se julgamos ser merecedores do todo, mas também não podemos desprezar parte alguma. Afinal, no quebra-cabeça da felicidade todas as peças são importantes. Não existe o todo sem a parte. E é preciso saber compreender a importância de cada parte por mais que ela seja só uma parte do que você quer. Há situações de que um único pedaço é muito mais intenso e valioso do que a composição inteira e completa. E a arte da vida está justamente em saber lidar com as partes desse jogo do destino, cujo encaixar ou não das peças provocam prazeres e dores que muitas vezes estão além do nosso querer e da nossa compreensão. Afinal, somos humanos, conquistadores natos, mas incapazes de avaliar o quanto já conquistamos mantendo os olhos no fundo do horizonte. O mistério está em olhar para dentro de nós mesmos antes de dar o próximo passo, mergulho ou voo. Pois muitas vezes na ânsia de completar o desafio, perdemos pelo caminho as peças mais importantes do quebra-cabeça do destino.


Comentários Comentários (1)

13/07/2014 - Que venha(m)

Que venham esses beijos tantos que você tem guardado pra mim. Que venha de presente sem demora nem precisa de laço de cetim. Que venham esses braços a envolver o meu corpo inteiro. Que venham suas pernas tomar-me como seu prisioneiro. Que venham esses soluços. Que venha de bruços. Que venha num prazer incontido. Que venha selar o que anda partido. Que venha me fazer dizer que eu não esperei em vão. Que venha me dizer que era sim quando dizia não.


Comentários Comentários (1)

17/05/2014 - Quanto, quanto, quanto...

Quanto você ainda quer de mim? Quanto você ainda acha que posso lhe dar? Quanto de nós você acredita ainda existir? Quanto de amor você ainda se nega a dar? Quanto você anda se esconde? Quanto medo ainda habita em você? Quanto de desculpa você ainda inventa? Quanto você ainda quer se enganar? Quanto de tudo você ainda trata como nada? Quanta importância você ainda não dá ao que, de fato, importante? Quanto você ainda se deixa dominar pelo que não vale à pena? Quanto você ainda deseja disso? Quanto você ainda quer adiar o que não pode mais ser adiado? Quanto de felicidade você ainda joga fora? Quanto você ainda se sufoca? Quanto de você ainda não se assume? Quanto do que falou ainda tem validade? Quanto de tudo o que eu falei ainda lhe faz sentir saudade?


Comentários Comentários (1)

03/05/2014 - Quem me vê assim

Quem me vê assim não sabe como estou. Quem me vê assim não sabe o que passa por dentro deste corpo aparentemente saudável. Quem me vê assim não sabe como eu passo as minhas noites. Quem me vê assim não consegue dimensionar o que eu sinto. Quem me vê assim não tem ideia do que me habita. Quem me vê assim não conhece o que eu passo por meus sonhos. Quem me vê assim não pode visualizar o que o amor significa para mim. Quem me vê assim não dá nada pelo que sou. Quem me vê assim não pensa nas minhas dificuldades. Quem me vê assim não compreende meus motivos para acreditar no que acredito. Quem me vê assim não suportaria a dor ou a felicidade que há nisso tudo. Quem me vê assim ignora o que, de fato, importa para mim. Quem me vê assim relativiza o que sinto. Quem me vê assim não tem noção das coisas que vivo. Quem me vê assim não codifica meus pensamentos. Quem me vê assim não é capaz de entender a minha poesia.


Comentar Seja o primeiro a comentar

02/05/2014 - Querer, viver, amar

Eu quero um amor pra toda vida. Eu quero uma vida para todo amor. Eu quero querer viver o meu amor. Eu quero o meu amor querido numa vida não menos querida. Eu quero para todo amor uma nova vida. Eu quero amar vivendo meu todo. Eu quero me querer todo amor. Eu quero uma vida de querer. Eu quero um amor pra viver. Eu quero uma vida para amar. Eu quero viver o que amo e amar o que vivo. Eu quero a vida do amor. Eu quero o amor da vida. Eu quero meu amor na minha vida. Eu quero o amor da minha vida. Eu quero a vida do meu amor. Eu quero amar da vida. eu quero. Eu quero o amor que bem quero. Eu quero viver do amor. Eu quero querer, eu quero viver, eu quero amar... Eu quero viver o que quero; viver o amor.


Comentar Seja o primeiro a comentar

15/04/2014 - Quem ama

Quem ama, não desanima. Quem ama, anda pra cima. Quem ama, chama por seu amor. Quem ama, abre o cantador. Quem ama, sorri do nada. Quem ama, abre qualquer estrada. Quem ama, vai de encontro. Quem ama, está sempre pronto. Quem ama, dança por dentro. Quem ama, cria asas ao vento. Quem ama, enxerga cometas. Quem ama, pulsa letras. Quem ama, vai de improviso. Quem ama, balança o juízo. Quem ama, se dá em sensações. Quem ama, inventa outros refrões. Quem ama, faz amor até mais tarde. Quem ama, arde. Quem ama, vive todo dia o que nunca aconteceu. Quem ama, tem a cada batida um novo apogeu. Quem ama, segue seguro. Quem ama, respira o puro. Quem ama, é feliz na tristeza. Quem ama, faz tanta proeza. Quem ama, vai de lua. Quem ama, assovia pela rua. Quem ama, procura e acha. Quem ama, jamais passa.


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/04/2014 - Quando, quando, quando

Quando me chamar, eu vou. Quando me quiser, eu quero. Quando me tomar, me entrego. Quando me olhar, eu beijo. Quando me falar, eu te amo. Quando me vir, eu acompanho. Quando me pedir, eu faço. Quando me pensar, eu realizo. Quando me desejar, eu me dou. Quando me sorrir, eu abraço. Quando me fugir, eu espero. Quando me morder, eu peço bis. Quando me convidar, eu entro. Quando me render, eu já me rendi. Quando me roubar, eu deixo. Quando me tatear, eu calo. Quando me notar, eu alegro. Quando me saudar, eu saudade. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

03/04/2014 - Quando ela chega

Quando ela chega, eu chego ao décimo segundo céu. E tudo vai mudando de cor, ganhando cor, esquentando em cor. Os pensamentos mais pesados se transformam em bailarinos, meninos tão leves que vão se confundindo com o vento. A esperança chove por todos os lados. E num raio de quilômetros ninguém, nem mesmo os vilões, desejam mal algum. E o conjunto de sentimentos que estava na janela esperando a razão de sua vida chegar, pula, salta, corre e explode como fogo de artifício em dia de festejo.
...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

04/03/2014 - Quando voltar, amor...

Quando voltar, saiba que eu nunca me afastei um milímetro sequer da sua presença. A sua ausência nunca me pegou, pois você dança na minha inconsciência num ritmo que desafia a ciência. A distância jamais colocou o que sinto em xeque. Meu amor não é moleque, ainda que longe sabe ser forte e manter o porte mesmo quando em choro. Quando voltar, tenha certeza de que em momento algum eu me olvidei da sua beleza, pelo contrário, fiz questão de me lembrar de cada detalhe seu, de cada entalhe de realeza em seu ser. A saudade me visitou por incontáveis vezes e em todas elas eu confessei quanta falta me faz e que eu já não posso mais viver sem comigo lhe ter. Quando voltar, que seja para nunca mais partir. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   2  3  4  5  6   Seguinte   Ultima