Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 207 textos. Exibindo página 1 de 21.

17/01/2017 - Dor de dente

No silêncio da noite, escuto seus passos me assombrando. Sua falta ainda me apavora. E o tempo ignora o verbo esquecer quando se trata de eu e você. Sentimentando, eu me pego sonhando com tudo o que ficou para trás. É como se você estivesse em cada xícara, em cada canto, em cada centímetro quadrado de onde habito. Sua voz, entre sussurros e gritos, está impregnada nas paredes. E tudo isso tira a minha paz. E eu me lembro quando deitava em meus braços como se eles fossem sua rede. Eu matava a sua fome e você, a minha sede. O seu travesseiro ainda guarda o seu perfume. E mesmo distante, sem saber por onde andas, queimo de ciúme. Eu disfarço, mas eu acho você até no espelho. Ora é reflexo ora é vulto ora é miragem ora é alucinação. E quando o vento tremula as cordas do meu violão é o seu nome que sai esbarrando em meus ouvidos em forma de canção. Eu viro o disco, eu mudo a faixa, eu troco de canal, mas você está diretamente conectada ao meu sistema nervoso central. Por mais que eu jogue as suas lembranças fora, tudo misteriosamente volta para os arquivos nada secretos da minha memória. É uma luta inglória, travada dia e noite, entre a poesia e o açoite. Eu rasgo as páginas do nosso romance sem final feliz, mas a nossa história continua presente, tão forte e latente, como uma dor de dente.


Comentar Seja o primeiro a comentar

16/01/2017 - Deixe o amor entrar

Você ama, ama, ama, mas já se permitiu ser amada? Já deu brechas para o amor ter acesso ao seu íntimo? Você ama, mas coloca barreiras inacessíveis para que esse amor volte até você. Por que tanto medo? O que a faz fugir da paixão que provoca? Que autodefesa é essa que só faz te sabotar? Você não chega a lugar algum blindando seu coração. Deixe o amor chegar, entrar e habitar o seu ser. Ame e permita ser amada pra valer. Seja sincera consigo mesma. Não se esconda. Não finja ser essa pessoa durona que você não é. Não tenha medo de deixar alguém entrar em seus labirintos. Não se acovarde diante de suas fraquezas, afinal, você é tão humana quanto aquele que ama. Não se acanhe em compartilhar seus sonhos, seus hábitos, suas inseguranças. É tão mais difícil ser cuidada do que cuidar? Admita que você não está no controle de tudo. Esse é o primeiro passo para que o amor possa ser tanto doado como recebido por você. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

02/01/2017 - Dançando com cisnes

Dance com a lua, com os cisnes, com o vento, com as águas... coloque todos os elementos em seus movimentos... e expresse o mundo encantado que lhe habita... deixe a alma vir à tona e te guiar... confia na alma e nada te faltará em matéria de sentimento!


Comentários Comentários (1)

05/12/2016 - Dois braços

Quero dois braços para embalar o meu coração que volta e meia dá para ter suas criancices, necessitando, portanto, de colo. Meu core precisa ser ninado. Quero dois braços para acenar esfuziantemente quando eu chego, dizendo-me claramente por gestos, que sou bem-vindo. Quero dois braços para me dar adeus, desenhando a saudade no ar. Quero dois braços para me dar um empurrãozinho cada vez que precise de ânimo para seguir em frente. Quero dois braços para me amparar quando eu cair dos voos altos que costumo fazer. Quero dois braços para me acolher na noite escura e solitária, quando eu caminhar perdido de tudo e de todos. Quero dois braços como meu travesseiro, braços de confiança aos quais possa entregar meu sono e meu sonhos. Quero dois braços fortes para remar comigo nesse mar turbulento e perigoso que é a vida dos que amam demais. Quero dois braços com pegada que não me deixem escapar por qualquer coisa. Quero dois braços que saibam dar carinho, afeto e paixão sem cobrar nada além do amor que emana de todo o meu ser. Quero dois braços que se liguem aos meus e me façam completo, infinito, inteiro.


Comentários Comentários (1)

24/11/2016 - Dia contaminado

Hoje o dia passa devagar como se não tivesse coragem, adiando o encontro com o que lá vem. Todos passam sem pressa, como que carregando um peso maior do que podem suportar. São tantas mulheres sem sorriso. São tantos homens sem juízo. São tantas idas e vindas num movimento impreciso. Hoje tudo é talvez, numa incerteza que trata o destino com desdém. Em quem confiar? Em quem depositar suas últimas fichas? Os carinhos são escassos e quando chegam têm textura de uma lixa. Há vigaristas e falsários por todos os lados. E há um peso de viver num mundo que não acolhe o amor que está bem ao lado. O amor nem sempre se apresenta alinhado, conforme sonhado. O amor pode estar numa roupagem dolorida, sofrida, entristecida. E quem é que vai acolher o triste? Tolos os que andam acreditando que a felicidade por si própria existe. Sem o nosso sopro, sem a nossa ação, sem a nossa vontade, tudo se perde numa inútil realidade. Não há frascos de alegria, comprimidos de bem-estar, doses de euforia... a felicidade verdadeira se encontra em estado bruto esperando para ser lapidada. Não é o outro que esconde a pedra, mas a pedra que esconde o ouro. E como que cansados pelo simples fato de respirar, de não acreditar, de deixar de sonhar, poucos se dedicam à procura do que realmente importa. E contaminado por tanto pessimismo e fracasso, por uma preguiça de viver realmente o que é preciso viver, o dia, contaminado pelas cargas do desânimo, se arrasta devagar, como que não querendo encontrar o que lá vem.


Comentar Seja o primeiro a comentar

18/09/2016 - Deixar ir...

Muitas vezes nós passamos a vida toda querendo tanto algo ou alguém que esquecemos de aprender o principal: deixar isso ou esse/essa ir, partir, seguir seu caminho independente do nosso.

Por quantas e quantas vezes nós insistimos e sofremos justamente porque vamos longe demais segurando algo ou alguém que não é (mais) pra gente.

Queremos, por exemplo, que um amor seja eterno. Mas o poeta já dizia: que seja eterno enquanto dure. E quem disse que para ser grande, o amor precisa durar para sempre?...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

15/09/2016 - Domingos Montagner e o rio da vida

De repente, não ouço mais nada, somente o barulhar das águas do rio São Francisco. Um som que dói, lamenta, chora... São como lágrimas correndo pelo sertão que parece tomar conta de nós, com seus espinhos e durezas, nos momentos de perda.

As águas que levaram a vida Domingos Montagner são as mesmas que nos indicam que, querendo ou não, tudo tem o seu curso.
Por obra do destino, quem nos trouxe um rio de emoções ao longo de sua jornada se despediu num dos rios com mais histórias para contar - o São Francisco....
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

31/08/2016 - De amor, não minto!

E quando tudo silencia, quando tudo se cala, a certeza de que nada é por caso principia, e o coração fala: que bom, que bom que está aqui ao meu alcance. Dance. Dance e trance cada vez mais o seu destino ao meu. Escreva e se atreva a ter um final feliz comigo em seu romance. Dance, dance, dance e alcance a cobertura do arranha-céu de onde eu acompanho todos os seus passos, pendurado com minhas asas de anjo esperando pelos teus abraços, de modo a voar ao léu nos seus braços. Dance, dance e jamais se canse do que sinto. De amor, não minto!


Comentar Seja o primeiro a comentar

24/08/2016 - Devastado assim

Corri tanto, tanto atrás de você que perdi minhas raízes. Hoje o vento me leva, me tomba, me zomba porque não tenho como me prender ao meu chão, que é o meu mundo, a minha realidade, e ainda sou pesado demais, com tantas quebras de expectativa colocadas em meu oco, para voar para outro tempo. Para não abrir mão de você me enverguei tanto, me entortei tanto, cedi tanto, pendi pranto e mais pranto... que quebrei meus galhos. Hoje já não tenho o porte de antes porque porque doei o melhor que tinha a você. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

12/08/2016 - Devaneios de agosto

Pé de lima não dá limão, nem embaixo nem em cima. No fundo do poço tem mais poço para cavar. Cabeça vazia é tal e não luta de esgrima. Quem não sabe amar não vive não. Prego bom é prego preso. Corda de violão só presta esticada. Quem se apaixona nunca sai ileso. Dor de amor é dor alongada. Vida boa não é vida à toa. Ema tem asa mas não voa. Caracol tem casa mas vive na estrada. Quem veio para viver não encontra parada.


Comentários Comentários (1)

      1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima