Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 362 textos. Exibindo página 6 de 37.

09/03/2010 - Capítulo 1

Mesmo com o demônio sendo esmagado pelo pé e açoitado pela lâmina afiada da espada de São Miguel Arcanjo há uma mistura de aflição e medo no ar. E por falar nele, o ar passa áspero pelas narinas, pesa sob os ombros e traz apertos ao peito, nós à garanta e calafrios à espinha.

Bobagem. Deve ser apenas má impressão, afinal nós estamos em uma igreja, em horário de missa e na companhia de um sacerdote. Aparentemente, nada de ruim pode acontecer. Aparentemente...

Mesmo com uma voz em sua consciência dizendo “não” sucessivas vezes, a freira responsável pelo cerimonial do colégio Escravas do Sagrado Coração de Jesus levanta-se da cadeira de veludo arroxeado posicionada no corpo do altar e quatro passos à frente sussurra algo próximo ao ouvido direito do padre que realiza uma missa de Ação de Graças pelos formandos da oitava série de um dos mais tradicionais e rígidos colégios de Buenos Aires. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

08/04/2010 - Capítulo 10

Sebastian fecha os olhos e começa a rezar. Aquela coisa que se apoderou de Malena continua falando absurdos ao seu respeito. Mas ele não desiste e insiste nas orações até o momento em que a cor dos olhos de sua mulher retorna ao tom normal e ela volta a si.

Para sua surpresa, ela reclama de dor de cabeça e diz não se lembrar de nada. Teve um lapso de memória. No entanto, voltou ainda mais estressada. Com ódio, pergunta ao marido que coisa é essa que ele se tornou a ponto de beber escondido, de esmurrar os outros, de se descontrolar no tribunal. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/04/2010 - Capítulo 11

Em uma sala ampla e despojada, dois homens, sob um véu de luz e silêncio, discutem um futuro que, à primeira vista, não deveria lhes pertencer.

Sentado na cabeceira de uma imensa e antiga mesa de madeira, aquele homem alto e negro que apareceu de forma discreta nos capítulos anteriores recebe a visita de um senhor de corpo e gestos tímidos, vestido de forma bastante simples.

- Por que faz isso com o meu Sebastian?

Depois de inúmeros rodeios, o senhor que pediu àquela reunião consegue fazer tal questionamento. No entanto, é extremamente temeroso no tom de sua fala, gaguejando as palavras e mantendo os olhares baixos, com medo de encarar os olhos fulminantes daquele homem que tinha uma postura altiva, típica de sua superioridade. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

20/04/2010 - Capítulo 13

Dona Valentina respira tentando arejar os pensamentos, olha para os céus pedindo inspiração e ampara as mãos de Sebastian como uma mãe pronta a dar uma notícia ruim ao filho:

- O cheiro que você está com ele, bem como a marca em suas costas e todas as coisas estranhas que estão acontecendo nos últimos dias são sinais claros de que você está sendo castigado.

- A senhora me chamou aqui para falar de castigo? Eu não sou criança para acreditar que estou sendo vítima de castigos do além. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/04/2010 - Capítulo 14

Sebastian fala desesperadamente, gesticula, gageja, levanta, soluça, senta, berra, torna a levantar, engasga, debate...

Valentina pede para ele se acalmar, tomar um banho e vestir uma roupa azul enquanto ela conversa com Malena. Diz saber o quanto ele está confuso, mas salienta que precisa dele forte, tranquilo.

Ele quer conversar mais, no entanto, ela precisa se preparar. Vai reunir amigos e fazer uma corrente de oração durante a noite. Explica que precisa bloquear esse castigador, entender suas razões. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

27/04/2010 - Capítulo 15

São rios de lama podre correndo como esgoto. São árvores mirradas, retorcidas e, em sua maioria, secas. Não há plantações ou pomares. Só uma terra ruim, infértil, e incontáveis pragas. São cobras, ratos, baratas e outras criaturas asquerosas se esgueirando pelo caminho. Não se vê luz natural alguma por ali. É como se o sol tivesse apagado por completo.

Uma nevoa densa toma conta de tudo, impedindo a luz de astros e estrelas ultrapassar. Manhãs e tardes são vividas em clima de penumbra. E quando vem a noite, a escuridão emoldura uma lua vermelha como sangue no céu. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

29/04/2010 - Capítulo 16

Sebastian não consegue encontrar o perfume amadeirado e a roupa verde claro que sua sogra havia lhe pedido, tampouco revogar sua punição no Ministério Público. Foi uma saída em vão. Um tanto abatido, acomoda-se em uma lanchonete, pede um sanduíche e um suco. Neste momento, seu telefone toca. É Malena.

- Oi meu amor

- Tem certeza de que sou seu amor?

- Claro que é...

- Eu não estaria tão certo disso se fosse você.

- Jhaver?...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

04/05/2010 - Capítulo 17

Alguns espíritos de luz ligados a dona Valentina estão na sala de cirurgia do hospital onde está sendo operada Susana, a garotinha vítima do acidente envolvendo Sebastian.

Uma operação de alto risco já que ela perdeu muito sangue e bateu a cabeça contra a janela do carro.

Os espíritos que foram médicos em vidas passadas e hoje desempenham essa função no plano espiritual auxiliam os profissionais ali presentes por meio da manipulação das energias colhidas na natureza. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

06/05/2010 - Capítulo 18

Dona Valentina se depara com um Sebastian abatido e atordoado, que entra em casa de braço dado com Malena, louco por banho, café e descanso. Ela está no sofá conversando com alguns amigos. São duas voluntárias que ajudam no trabalho social do centro espírita e o médium Gastón, que a auxilia nas atividades espirituais.

Ao abraçar o genro, diz à meia voz que precisam conversar. Ele pede alguns minutos para se recompor. Ela diz entender sua situação, mas que já perderam tempo demais com essa prisão. Dona Valentina disfarça, ficando na sala com as amigas e a filha, para tratar de um almoço beneficente, enquanto Sebastian vai até o escritório com o médium. Segundo ela, Gastón precisa de uma orientação jurídica. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/05/2010 - Capítulo 19

Gastón saiu, mas suas palavras não deixam a cabeça de Sebastian. Horas e horas se passaram e aquela conversa ainda repica em seu íntimo, como sinos que não cessam. Agindo pelas próprias mãos e sem dizer nada a ninguém, ele pega o carro e vai até a casa de seus pais.

Respira fundo antes de encontrar Jorgeliana, sua mãe, que o recebe perguntando por que ele está com aquele cheiro ruim e com aquela aparência horrível. Pergunta se não estão lavando ou passando suas roupas. Se não estão fazendo comida para ele. Se os filhos de Malena estão dando muita dor de cabeça para ele. Se ela já o havia traído e ele veio buscar abrigo. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   4  5  6  7  8   Seguinte   Ultima