Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 100 textos. Exibindo página 5 de 10.

22/04/2015 - Verdade

Nunca quis ser nunca para nós.
Jamais desejei um jamais para mim ou para você.
Sempre peço sempre.
Se é que ainda posso pedir algo depois que pedi nunca mais pedir.
Desejo o desejo que me deseja, como o beijo que me beija.
Nada me faz pensar em nada.
Bato no ritmo do coração que apanho e no qual me abato.
Entro quando saio, escapo quando adentro.
Não tramo, apenas amo.


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/09/2014 - Verdade ou mentira?

Happiness isn`t about getting what you want all the time, it`s about loving what you have and you have all my love.

Só posso te pedir uma coisa
Por favor, não saia da minha vida!
Por favor, não me abandone!
Nunca te pedi nada,
Mas desta vez sou obrigada a pedir...
Você nunca fez e nunca me fará mal
Fará sim, aliás, se me abandonar
Você é o homem da minha vida!

Eu tenho várias definições de amor
E no verdadeiro não há espaço para desistência...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/06/2016 - Verdadeiro

Eu sou
Intenso
Verdadeiro
Apaixonado
Por inteiro

Se me conhece
Sabe que eu vazo
Sentimento
Extravaso
Bem lá de dentro

Se for para amar
Que seja
Por completo
Senão
Não sou eu

O amor
É a minha verdade
A minha identidade
O que me guia
E dá sentido

Se me conhece
Sabe que respiro
O que chamo
E dou a minha vida...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Verde e rosa

Meus olhos verdes
Seu vestido rosa,
Meu terno verde
Sua boca rosa.

Sambo em folhas verdes
Serdes a mangueira.
Caminho levando esperança
Desejo que não se cansa
De ver a rosa roseira
Na estação primeira.

Levo um verso no peito
Leito de sonho ilusão
Onde pulsa o coração
Na batida de um surdo
Que me deixa mudo
Às portas da estação
Derradeira
Que dá manga que dá bamba
Que dá samba de mangueira....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

23/11/2014 - Verdeja

Verdeja
Verdeja
Verdeja
Minha fé, verdeja
Veja,
Veja bem
Eu acredito
Na força do mato
No mito
Do índio que vem
Rompendo o asfalto
Numa nave
Trazendo a chave
Do amor que faz bem

Verdeja
Verdeja
Verdeja
Minha fé, verdeja
Lá na mata
Da minh’alma troveja
E relampeja sem parar
Vem de lá, vem de lá
Vem de lá da cascata
De prata
O índio de uma pureza...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

20/04/2016 - Vermelha

Corpo vermelho
Flâmula
Que inflama
Espelho
Da chama
Olhos ruivos
Corpo aos uivos
Alma vermelha
Ardente
Al dente
Que não se ajoelha
Alma livre
Que vive
Queimando
Suspirando
Latejando
Por uma centelha.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Vermelhidão

Escrevo em vermelho,
No sangue que vaza a folha
Que tinge os versos, as rimas
Decorrentes da inspiração
Que me violenta e mima.
Vermelho do vestido
Dos lábios e da saudade
Vermelho dos anseios do meu desvario
Das algas do meu rio
E do inferno da minha cidade.
Meus olhos se aquarelam
Na mulher que invade minha vida
E me acena despedida
Na rapidez de uma hemorragia.
Vermelho que ri e que chora
Que chama e vai embora...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

16/12/2016 - Veronnikah

Hoje é dia de Veronnikah
Menina-sonho-mulher
Bem-te-quero onde estiver!
Garota de beleza tônica
Linda de todos os ângulos
Valsa, piano, tango
Quantos ritmos cabem
Em seu corpo de violino
Que se abre
Como flor de sentimento
Com notas e perfumes
Aos sete ventos...
Hoje é dia de Veronnikah
E as 24 horas de hoje
Ficam atônicas
Com ciúme e ciúmes
De quem toma para si
Cada segundo...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Versos casados

No exato momento em que a noite cair
E no parto de lá fora tudo mais se ir
Embora para debaixo das cobertas
Para o aperto tão perto das frestas
Ó minha amada, de um jeito diferente
Achará o que não canso de buscar em mente
E quando o fizer, não se esqueça de que sempre estou
Na sentença que o juiz do vento condenou
Estou sempre a um passo do teu último passo
Se alongar teu braço, estou em teu abraço
E se por acaso o acaso te tomar
O meu nome é teu, pode gritar...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Versos em espirais

Passava das horas de sono
E nos enrolávamos
Nas espirais imaginárias
Do telefone sem fio
Enquanto tentávamos equacionar
O possível e o impossível.

Na falta do sim
Nem galho de alecrim
De arruda ou de louro
Afastaram o agouro
Que se deu ao estouro
Do primeiro silêncio.

Naquela noite
Palavras e pausas
Palavras prematuras e pausas assustadas
Reescreveram o ?grand?finale?
Assinado por mim. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   3  4  5  6  7   Seguinte   Ultima