Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 97 textos. Exibindo página 7 de 10.

23/07/2010 - Queimada

Do fogaréu, sobraram as cinzas. Algumas fuligens, flutuando ao vento, ainda tentam borrar o azul do céu. A paisagem é desoladora. Sem pedir licença, as línguas de fogo varreram toda a beleza do lugar para um mundo distante e ainda desconhecido. O colorido das flores e o verde dos campos ganharam um único tom: o tom do carvão. O cheiro do mato também se transformou no perfume do carvão. Tudo se perdeu na fumaça. Tudo morreu na carcaça. Tudo se esqueceu na queimada que matou a última fada.
...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

15/04/2014 - Quem ama

Quem ama, não desanima. Quem ama, anda pra cima. Quem ama, chama por seu amor. Quem ama, abre o cantador. Quem ama, sorri do nada. Quem ama, abre qualquer estrada. Quem ama, vai de encontro. Quem ama, está sempre pronto. Quem ama, dança por dentro. Quem ama, cria asas ao vento. Quem ama, enxerga cometas. Quem ama, pulsa letras. Quem ama, vai de improviso. Quem ama, balança o juízo. Quem ama, se dá em sensações. Quem ama, inventa outros refrões. Quem ama, faz amor até mais tarde. Quem ama, arde. Quem ama, vive todo dia o que nunca aconteceu. Quem ama, tem a cada batida um novo apogeu. Quem ama, segue seguro. Quem ama, respira o puro. Quem ama, é feliz na tristeza. Quem ama, faz tanta proeza. Quem ama, vai de lua. Quem ama, assovia pela rua. Quem ama, procura e acha. Quem ama, jamais passa.


Comentar Seja o primeiro a comentar

04/12/2012 - Quem é a sereia?

Quem é a sereia que se perfuma no mar? É Odoyá Iemanjá! Quem é a sereia que não cansa de se olhar no espelho? É Odoyá Iemanjá! Quem é a sereia que traz sorte para quem pula sete ondas? É Odoyá Iemanjá! Quem é a sereia que se cobre de pérola? É Odoyá Iemanjá! Quem é a seria que se veste de branco e azul? É Odoyá Iemanjá! Quem é a seria do cabelo de ondas? É Odoyá Iemanjá! Quem é a sereia que leva pras águas profundas todos os nossos problemas? É Odoyá Iemanjá! Quem é a sereia de traços delicados e seios fartos? É Odoyá Iemanjá!...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/08/2014 - Quem é essa?

Que mulher é essa que a todo instante me quer a caminhar na prancha de encontro ao mar alto dos tubarões que a todos tomam de assalto? Que menina é essa que constrói Muralhas da China entre o seu e o meu peito num profundo desrespeito ao amor sentido e não vivido? Que garota é essa que insiste numa outra realidade como se não fosse sujeita à saudade? Que criatura é essa que caminha em minha direção e me culpa como quem me multa por estar na contramão dos nossos destinos? Que beldade é essa que me leva a todo instante a querer ficar e a mudar de cidade numa calamidade de vontades? Que pessoa é essa que pensa que meu coração é o espaço mais à toa deste planeta ora lhe fazendo careta ora lhe vendo de luneta? Que fêmea é essa que reluta para separar os corpos de suas almas gêmeas?


Comentar Seja o primeiro a comentar

03/10/2011 - Quem é que não tem medo?

Quem é que não tem medo dos pássaros da noite que pousam nas mãos de Iyá Mi Osorongá? Quem é que não tem medo dos vendavais de Iansã? Quem é que não tem medo dos pântanos de Nanã? Quem é que não tem medo da vidência de Yewá? Quem é que não tem medo das encruzilhadas de Exu?

Quem é que não medo do firmamento, Ofurufu. Quem é que não tem medo da morte, Omulu. Quem é que não tem medo do perigossímo odu Oyeku Meji que governa a meia-noite? Quem é que não tem medo do poder de sedução de Oxum? Quem é que não tem medo das armas de Ogum? Quem é que não tem medo do poderio de Olurum? Quem é que não tem medo da arrebentação de Iemanjá? ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/06/2015 - Quem me amará?

Quem me amará se eu não conseguir mais escrever? Quem me amará se eu fechar meus olhos e nada mais ver? Quem me amará se eu tiver dificuldade e até mesmo deixar de andar? Quem me amará se eu der trabalho? Quem me amará se eu não sair mais da cama? Quem me amará se eu se eu não tiver mais poder sobre o meu corpo? Quem me amará se eu não for mais perfumado como hoje? Quem me amará se ao contrário de cuidar eu tiver de ser cuidado? Quem me amará se eu perder minhas asas? Quem me amará se o meu rosto não condisser com o retrato passado? Quem me amará se o tempo levar muito de mim? Quem me amará se eu não me lembrar de quem amei? Quem me amará se eu confundir as realidades, trocando nomes e identidades? Quem me amará se eu não der conta de falar? Quem me amará se eu não mais servir para o dia a dia? Quem me amará se para além da casca e dos fazeres eu for só a poesia?


Comentários Comentários (1)

03/05/2014 - Quem me vê assim

Quem me vê assim não sabe como estou. Quem me vê assim não sabe o que passa por dentro deste corpo aparentemente saudável. Quem me vê assim não sabe como eu passo as minhas noites. Quem me vê assim não consegue dimensionar o que eu sinto. Quem me vê assim não tem ideia do que me habita. Quem me vê assim não conhece o que eu passo por meus sonhos. Quem me vê assim não pode visualizar o que o amor significa para mim. Quem me vê assim não dá nada pelo que sou. Quem me vê assim não pensa nas minhas dificuldades. Quem me vê assim não compreende meus motivos para acreditar no que acredito. Quem me vê assim não suportaria a dor ou a felicidade que há nisso tudo. Quem me vê assim ignora o que, de fato, importa para mim. Quem me vê assim relativiza o que sinto. Quem me vê assim não tem noção das coisas que vivo. Quem me vê assim não codifica meus pensamentos. Quem me vê assim não é capaz de entender a minha poesia.


Comentar Seja o primeiro a comentar

18/10/2008 - Quem nunca...

Quem nunca caiu andando de bicicleta? Quem nunca parou para pensar no que há depois da morte? Quem nunca pegou fruta no pé? Quem nunca pulou uma cancela? Quem nunca sorriu sem motivo? Quem nunca comeu manga de se lambuzar? Quem nunca debruçou os olhos na janela e voou longe? Quem nunca saiu do ar? Quem nunca chorou por alguém? Quem nunca acreditou no impossível, no improvável, no invisível? Quem nunca tentou desvendar o amor, então sonhou, sonhou, sonhou...

Quem nunca cantou debaixo do chuveiro? Quem nunca se escondeu do espelho? Quem nunca desejou um belo sorvete com calda de chocolate em plena madrugada? Quem nunca esteve grávido de algum sonho? Quem nunca quis um milagre à pronta entrega? Quem nunca comeu maçã do amor e andou de roda-gigante? Quem nunca passou um domingo inteiro debaixo das cobertas? Quem nunca viajou planetas por meio dos acordes de uma canção? Quem nunca amou além da conta, então sonhou, sonhou, sonhou......
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Quem somos?

Quem somos? Somos milhões de brasileiros a procura de uma razão de ser. Milhões de brasileiros perdido num oceano repleto de promessas e ilusões. Náufragos que nadam, nadam no vazio de um destino incerto, sem conseguir encontrar no horizonte a imagem de um porto seguro.

Milhões de brasileiros que não se encontram consigo mesmo, tampouco com os outros, convivendo com uma ausência de ideais, ou melhor, tomados por interesses indesejados numa inconsciência cotidiana, que se manifesta de forma tão natural. Onde estão nossos projetos, nossa vida, a utopia que sempre nos ajudou a sobreviver. Hoje, caminhamos com lenços e documentos, nos embriagamos nos cálices que não envolvem, contrariando chicos e caetanos num gesto que nega o que pouco temos....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

03/12/2011 - Quem sou?

Quem sou eu? Sou alguém que não vale nada. Não valho seu dinheiro, seu tempo, sua atenção. Não valho sua insônia, sua fome, sua piedade. Não valho seu olhar, seu gostar, seu falar. Não valho seu corpo inteiro ou sua alma pela metade. Não valho o céu que está lá fora ou o rio que corre longe daqui. Não valho o canto dos pássaros, a luz da lua ou a dor de um parto. Não valho o suor, a seiva, o sangue de ninguém.

Não valho uma gota sequer de orvalho. Não valho um telefonema, um dilema, um poema. Não valho uma sílaba ou qualquer coisa que saia da sua boca ou da sua mão. Não valho sua chegada, tampouco sua partida. Não valho seu hoje, seu ontem e certamente não irei valer seu amanhã. Não valho seu sonho nem seu pesadelo. Não valho sua promessa ou sua reza barata. Não valho o buraco, a cachaça, o oráculo. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

Primeira   Anterior   5  6  7  8  9   Seguinte   Ultima