Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 207 textos. Exibindo página 4 de 21.

03/07/2010 - De grão em grão

É de assovio em assovio que um pássaro faz sua canção. É de tijolo em tijolo que o homem ergue sua construção. É de ponto em ponto que a mulher compõe suas rendas. É de centímetro em centímetro que ela seduz através de suas fendas. É de milho em milho que a galinha enche o papo. É de passo em passo que se molda um sapato. É de gota em gota que se enche um copo. É de zoom em zoom que se acha o foco. É de tronco em tronco que se faz um arvoredo. É de mão em mão que se passa um segredo.

É de beijo em beijo que se escreve uma novela. É de barraco em barraco que se monta uma favela. É de rua em rua que se trança uma cidade. É de ausência em ausência que se faz saudade. É de procura em procura que algo se acha. É de memória em memória que se fecha uma caixa. É de botão em botão que se chega à nudez. É de desespero em desespero que se alcança a insensatez. É de rosa em rosa que a primavera visita um jardim. É de rama em rama que se alastra o amendoim. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/05/2008 - De luto

Amanheço de luto. Amanheço em busca de uma manhã de domingo. Amanheço com um gosto de champanhe na boca. Amanheço nas retas sem fim de um pesadelo. Amanheço sem vontade de levantar. Amanheço e enxergo um rosto de olhar longínquo e boné azul como que querendo me dizer alguma coisa. Amanheço ao som de motores de doze, dez cilindros roncando alto. Amanheço rezando por chuva e pelo rei da chuva. Amanheço ao cheiro de pneu queimado. Amanheço buscando o amarelo riscado de verde e azul de um capacete. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

30/11/2014 - De mim em você

Tem um canto pra mim no seu contracanto? Tem um pedaço de mim no seu traço? Tem um pouco de mim no seu tudo mais louco? Tem um estaleiro para mim no cais do seu corpo inteiro? Tem uma atração por mim no seu coração? Tem chuvas de mim caindo nas suas curvas? Tem uma pitada de mim na sua calada? Tem um que pra mim no seu balancê?


Comentar Seja o primeiro a comentar

18/05/2013 - De nada adianta

Não adianta chorar por quem não vale uma lágrima sequer. Não adianta brigar com que não merece uma fração de estresse. Não adianta acreditar em quem foge da verdade. Não adianta levantar quem gosta de morar no buraco. Não adianta defender quem não tem defesa. Não adianta falar com quem manipula suas palavras. Não adianta tomar de amor quem vai lhe apunhalar na primeira oportunidade.

Não adianta esperar quem não lhe espera. Não adianta doar para quem só sabe comprar. Não adianta ensinar a voar quem é pesado de alma. Não adianta remediar o que não quer ser curado. Não adianta rezar para quem não respeita os seus deuses. Não adianta recuperar o que quer se dar como perdido. Não adianta pedir colo para quem lhe deu as costas. Não adianta tentar com quem já desistiu.


Comentar Seja o primeiro a comentar

11/02/2008 - De novo!

Sem fogos, sem champanhes, sem pular sete ondas, 2008, finalmente, começou. Depois das férias, dos recessos, do oba-oba, vivemos o início, na prática, de mais um ano. O país de uma gente que não desiste nunca, depois de confetes e serpentinas, começa a funcionar. 11 de fevereiro! O Brasil engatinha para entrar no ritmo de um ano que pede muita cautela por parte do horóscopo chinês e dos analistas norte-americanos.

O ano ainda espreguiça e já estourou um novo escândalo no governo Lula; caminha pelos tapetes verdes e azuis do Congresso uma nova CPI para apurar o uso indevido do dinheiro público; o mosquito da dengue está à solta; já há um grande número de vítimas das chuvas torrenciais e das estradas brasileiras; a Beija-Flor de Nilópolis (acusada de compra de votos em 2007) sagrou-se bicampeã da Sapucaí....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

09/10/2014 - De outro tempo

Eu sou do tempo de honrar palavras. Eu sou do tempo de cumprir promessas. Eu sou do tempo de acreditar nos olhos das pessoas. Eu sou do tempo de confiar num amor jurado pra sempre. Eu sou do tempo de amar sem exigir nada em troca. Eu sou do tempo de dar a vida pela pessoa amada. Eu sou do tempo em que um coração não mentia pro outro. Eu sou do tempo de que quem ama não faz sofrer seu amor seja por qual motivo for. Eu sou do tempo em que se acreditava que amores impossíveis poderiam ser possíveis da noite para o dia. Eu sou do tempo em que um casal era um para o outro e não só o outro para o um. Eu sou do tempo em que o abstrato tinha mais valor do que o material. Eu sou do tempo em que só havia espaço para a verdade que há no sonho. Eu sou do tempo em que o beijo era significante e significado no signo da mesma boca.


Comentar Seja o primeiro a comentar

24/08/2013 - De pés descalços

De pés descalços, ela passa por jardins de flores, de homens, de pedras. De pés descalços, arrasta sua túnica por reinos que lhe chamam de mãe, de rainha, de imaculada e também por reinos que negam sua existência, sua trajetória, sua importância para a humanidade. De pés descalços, canta canções de ninar como que querendo embalar o sono e os sonhos de seus filhos. De pés descalços, ela pula de estrela em estrela para chegar mais perto daqueles que a chamam.

De pés descalços, ela perfuma o chão de esperança, fazendo brotar sementes de um amor incondicional. De pés descalços, ela entra com simplicidade nas casas que a chamam de Auxiliadora, de Conceição, de Perpétuo Socorro, de Glória, de Apará. De pés descalços, ela percorre as estradas mais íngremes e doloridas sem emitir uma reclamação sequer. De pés descalços, ela deixa pegadas e indica caminhos. De pés descalços, ela se fere de espinhos e segue em frente, como se caminhasse em pétalas.


Comentar Seja o primeiro a comentar

14/12/2013 - De quando em quando

Quando chega com esses olhos fundos de mar, sou pirata. Quando sobe no palco, sou aplauso. Quando anda, sou labirinto. Quando vem nas pontas de uma estrela, sou astronauta. Quando aparece e enlouquece, sou camisa de força. Quando estende as lonas da ilusão, sou trapezista. Quando se fecha em pétalas, sou florista. Quando se deita, sou caçador de bicho papão. Quando toma conta de tudo, sou só entrega. Quando fala de tempo, sou irracional. Quando fala de amor, sou do signo de coração.

Quando dança pelo vento, sou catavento. Quando se move, sou girassol. Quando some pelo dia, sou detetive passional. Quando me mostra as garras, sou presa fácil. Quando perde o juízo, sou casamenteiro. Quando se levanta toda boneca, sou só encanto. Quando seu perfume me encontra, sou êxtase. Quando faz do meu mundo seu conto de fadas, sou o próprio final feliz. Quando seu dia casa com meu dia, sou poeta. Quando acende, sou parafina chorando sua beleza. Quando respira, sou vivo.


Comentar Seja o primeiro a comentar

16/11/2011 - De que adianta

De que adianta subir quando se quer descer. De que adianta cantar quando não sabe a letra. De que adianta amar se você ainda não se abriu para o amor. De que adianta esperar se não há pelo quê esperar. De que adianta sonhar se o sonho morreu. De que adianta a vida se ela não for vivida. De que adianta o amanhã sem o hoje. De que adianta as estrelas sem um céu escuro. De que adianta o tempo sem as temporizações. De que adianta a flor sem o fruto e o fruto sem a semente.

De que adianta falar quando quer dizer seu silêncio. De que adianta semear se não é o que quer colher. De que adianta ir quando se quer vir. De que adianta querer entender se você personifica o desentendimento. De que adianta o sim quando você quer o não. De que adianta o discurso sem a prática. De que adianta viajar e não sair do lugar. De que adianta a fome sem a vontade de comer. De que adianta chamar se você não está aqui ou ali ou acolá. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

03/06/2016 - De que adianta tudo isso?

De que adianta o cupuaçu sem o açaí? De que adianta o flamingo sem o rosa? De que adianta o encaixe perfeito sem poder estar perto? De que adianta Julieta sem Romeu? De que adianta o amor-maior se não for para vivê-lo? De que adianta a princesa sem o reino? De que adianta um conto de fada sem final feliz? De que adianta a beleza de uma tela sem uma moldura que combine e a proteja? De que adianta ter a certeza de que dois corações nasceram para viver juntos mantendo-os separados. De que adianta viver se perdendo tendo a chance de se achar? De que adianta amar e não se entregar? De que adianta o amor da sua vida aos seus pés tendo medo de vivê-lo? De que adianta uma família incompleta quando tem a chance de ser completa? De que adianta todo o amor do mundo sem uma chance, sem uma segunda chance. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   2  3  4  5  6   Seguinte   Ultima