Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 207 textos. Exibindo página 2 de 21.

02/01/2017 - Dançando com cisnes

Dance com a lua, com os cisnes, com o vento, com as águas... coloque todos os elementos em seus movimentos... e expresse o mundo encantado que lhe habita... deixe a alma vir à tona e te guiar... confia na alma e nada te faltará em matéria de sentimento!


Comentários Comentários (1)

01/09/2014 - Dando voz ao amor

Cometa a espontaneidade de dizer que ama sempre que sentir vontade, pois é exatamente isso o que eu faço e aconselho. Não há maior arrependimento do que não dizer o amor. Aprisionar esse amor não dito atrofiado dentro de você causa uma série de consequências danosas ao seu corpo físico, mental e espiritual. Além disso, pense na pessoa pela qual nutre esse sentimento que jamais saberá desse amor. Pense que muitas vezes ela já sabe disso tudo e só espera por ouvir a sentença de seu coração para ser dona da ação. Tão difícil quão confessar um amor é ouvir essa confissão. Pois tal ato pede uma reação e nem sempre essa corresponde ao enredo que foi montado meticulosamente por sua cabeça. Porém, pior do que um final triste, quiçá trágico, é a falta de um desfecho. Nada é mais torturante e frustrante do que viver de possibilidades, de hipóteses, de abstrações. O “se” é um castigo para os que querem viver o seu sonho. Portanto, para o bem de todos, deixe vir à tona sua declaração de amor. Por mais simples que seja pode ter a certeza de que ela é importante seja para quem ama seja para quem é amado. E lembre-se de que o amor silenciado agora pode na fala seguinte já ser conjugado no passado.


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/12/2011 - Dando-me

Eu me dou. Por inteiro e também pelas metades, pelos quartos, pelos terços, eu me dou. Eu me dou para ela, nela, dela. Eu me dou a cada vez como nunca me dei e talvez como nunca mais vou me dar. Eu me dou a qualquer hora, em todo lugar. Eu me dou ao ar, ao fogo, na água e na terra. Eu me dou à luz e à sombra da lua eu me dou em passos de bolero, na batida do samba, na corda da viola. Eu me dou entre quatro paredes e no meio da multidão. Eu me dou com todo cuidado e sem nenhum juízo. Eu me dou de papel passado e no boca-a-boca. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

10/12/2010 - Daqui a alguns dias

Daqui a alguns dias eu, poeta do acaso, vou encontrá-la jovem, febril de novas ideias, numa arte que não é exposta em museus. Vou encontrá-la de modo a fazer surpreender os mais viajados. Vou encontrá-la à beira-rio, numa poética noturna e efervescente em todo canto de seu corpo, em constante e permanente urbanização. Vou encontrá-la de um jeito que nem mesmo o maior dos artistas é capaz de criar. Vou encontrá-la quente, metropolitana, underground, independente, vanguardista e corajosa como nunca dantes. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

18/03/2008 - Dar o peixe ou ensinar a pescar?

Devemos dar o peixe ou ensinar a pescar? Sempre defendi que o Brasil não precisa de política de caridade ou de qualquer outra forma de assistencialismo barato. Mas de um projeto consciente e maior, que passe pela educação e pela garantia dos direitos de cada um. Abomino essa politicagem feita nas costas dos que tem fome, frio e outras necessidades elementares. Não carecemos desse marketing pessoal usado por muitas pessoas públicas, mas de uma ação de solidariedade. Solidariedade? O que é isso? É de comer ou de vestir? Aonde a gente compra isso? Se isso ai estiver na moda eu também quero... Aliás, quero logo duas unidades, uma de cada cor. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

08/04/2016 - Das pedras às estrelas

Hoje eu me sinto mais forte, tão forte que já nem penso na morte e no que há de vir entre o agora e o ponto final, que, na verdade é vírgula ou reticências. Hoje eu me sinto bem como há muito não sabia, pronto para encarar, lutar, superar. Hoje apartei-me do medo, de qualquer medo de viver, e estou pronto. Pronto para seguir em frente, para acontecer diferente, para fazer valer a pena. Hoje eu tenho em mim todo o sonho, todo o amor, toda a beleza, toda a vitalidade que cabem em um poema. Hoje eu sou de todo lugar e não sou de lugar algum. Hoje nenhuma corrente me prende, nenhum nó me ata, nenhum olhar enviesado me fere. Hoje eu estou para além dos limites, das metas, dos padrões. Hoje estou livre e assim me sinto por completo. Sou cada vez menos pedra, cada vez mais nuvem. Um dia, quiçá, não só sonharei, mas comungarei das estrelas que me alimentam, me guiam e me clareiam.


Comentários Comentários (1)

21/10/2015 - Das penas às asas

Faça da pena que tem de si mesmo um par de asas e voe para longe dessa realidade. Não há idade para aprender que voar é melhor do que se esconder e só vai sofrer pra sempre quem assim escolher. Se as tempestades passam por que é que você vai ficar? Todos nós podemos e devemos mudar para continuar vivos e ativos no propósito maior de amar. E para amar o outro comece a se amar de verdade. Um amor que vai além da vaidade e não vive de saudade. Um amor construtor que se lança ao mar ora como pescador ora como mergulhador. Desata o nó que lhe prende à autopiedade. Para que ficar só com dó se também tem ré, lá, si, fá, mi, sol... No lugar de cantilenas, entoe poemas. A dor está aí, mas será que é só isso que você tem a descobrir em você? Por que não troca a conformidade pela vontade de viver? Como pode ter certeza de que não há mais nada de melhor a acontecer debaixo de toda essa tristeza? Troque o peso pela leveza e se deixe levitar, boiar no céu, voar ao léu. Aproveita a oportunidade de ser um lutador da vida e coloca o amor à frente que ele cicatriza toda e qualquer ferida e nos dá a dimensão de sermos pra sempre. E pena não dá semente, mas se transformar essas penas em asas poderá espalhar o presente que é a sua existência. Recobre a consciência e viva a voar, a semear, a gestar um mundo novo de novo, de novo e de novo... ...
continuar a ler


Comentários Comentários (2)

06/06/2015 - De abrir o apetite

Lábios manchados de groselha. Boca adocicada. Pele avermelhada. Uma velha mania. Sair descalça pelo chão de poesia. Como se fosse a mais doce das mais doces criaturas. Fantasia de ninar. Loucura lhe abraçar. Doçura lhe por nos braços. Roupa branca. Ar de santa. Provoca insônia. Atenta como demônia. Anda pelo teto. Não tem veto. É tão doce lhe ter por perto. Olhos açucarados. Corpo de bom-bocado. Amor aos pedaços. De abrir o apetite. Convite à tentação. Desejo que cresce como pão.


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/10/2015 - De amor, cante

Encosta sua boca na minha para não deixar escapar uma só palavra do que precisa ser dito de bonito para nós dois. Palavras de amor não podem vagar sozinhas sob o risco de se rasgarem nas espinhas do depois. O tempo não espera. Nem todo dia é primavera. Só existe a bela porque existe a fera. Por isso, chega mais perto, florescendo meu deserto, causando reboliço, para escutar tudo o que eu tenho a soprar a sua alma em feitio de feitiço. Acalma sua pressa de ir e se permita a ouvir cada palavra que eclode como lava do meu peito em chama e explode em som num tom de quem ama acima da razão. Para que nada seja perdido, junta sua boca a minha e ouça a minha ladainha de sentimento que não pode cair no vento nem sumir ao relento. Toma tudo o que eu preciso dizer, com ou sem juízo, e não dá mais para adiar. Ouça, ouça cada sílaba, cada tônica, cada pausa que lhe destino como menino de correio elegante e se agigante de amor; De amor, cante.


Comentários Comentários (1)

22/02/2014 - De amor, eu...

De amor, eu me doo a você. De amor, eu voo até você. De amor, eu subo por você. De amor, eu grito em você. De amor, eu me agarro a você. De amor, eu me jogo a você. De amor, eu me deixo em você. De amor, eu suspiro por você. De amor, eu imploro você. De amor, eu me tranco em você. De amor, provoco você. De amor, eu sorrio em você. De amor, eu assovio você. De amor, eu devoro você. De amor, eu sonho você. De amor, eu mergulho em você. De amor, eu faço tudo por você. De amor, eu me curvo a você. De amor, eu me escravizo a você. De amor, eu não fico sem você. De amor, eu não me seguro pra você. De amor, eu quero mais você. De amor, eu me coloco pra você. De amor, eu deito em você. De amor, eu carrego você. De amor, eu me embaraço em você. De amor, eu caio em você. De amor, eu me emociono de você. De amor, eu tremo por você. De amor, eu me acabo em você. De amor, eu percorro você. De amor, eu me adentro em você. De amor, eu navego em você. De amor, eu suo de você. De amor, eu me atiço em você. De amor, eu me acendo em você. De amor, eu faço amor com você. De amor, eu falo de amor com você. De amor, eu mudo por você. De amor, eu me faço inédito por você. De amor, eu endoido por você. De amor, eu me amo em você. De amor, eu só sou de você....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima