Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 112 textos. Exibindo página 3 de 12.

22/06/2013 - Velho boiadeiro

Pelas estradas da lembrança, os aboios de um boiadeiro que passa solitário. Passa no meio de centenas de cabeças de gado. Gado bonito, bem cuidado, que espalha seu colorido pelo estradão de terra. Aqueles cascos batendo contra o chão chegam a levantar uma poeira cujo gosto, apurado na língua, é de uma saudade extra-virgem. O boiadeiro, ora em cima de um cavalo aprumado ora no chão faz movimentos de um maestro que tem como batuta um galho seco.

Em ritmo compassado, a boiada vai marcando estrada e deixando sentimentos pelo ar. Sentimentos de um tempo que rompe as barreiras cronológicas. Vacas em branco e preto, garrotes dourados, novinhas avermelhadas, touros negros vão se misturando ao verdume da paisagem que parece escorrer, como água de mina, dos olhos daquele boiadeiro. Os aboios que deixam sua boca são tristes e fortes ao mesmo tempo. Aboios que colocam respeito e emocionam até as pedras do caminho. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

31/12/2012 - Vem chegando o ano novo

O ano novo vem chegando pelo estradão, marcando passo pela curva do destino, mostrando-se pouco a pouco para os olhos de quem acredita. O ano novo vem pedindo à benção, lavando-se na fonte da água bendita. O ano novo vem feito maria-fumaça, apitando, fazendo graça, levando esperanças e promessas de criança. O ano novo vem com gosto de romã, pulando sete ondas, estourando em feito de champanhe.

O ano novo vem transformando tudo por onde passa. O ano novo vem acendendo e reacendendo paixões. O ano novo vem numa completude, sem exageros. O ano novo vem promovendo abraços, beijos e outras manifestações de afeto. O ano novo vem despertando saudades, colocando lembranças à tona, misturando passado com futuro. O ano novo vem num grito, numa contagem regressiva, na mentalização de um sonho. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

25/09/2014 - Vem fazendo festa

Cochila em mim de um jeito inesperado. Fala do seu maior amor roubado. Conta do que é capaz e de até onde jaz seu medo. Inspira canções até o sol mais cedo. Toma de conta de todas as criações. Corrompe os canhões. Sonha nos meus sonhos sem mais ponteios. Pega atalho nos meus devaneios. Vá até o fundo do meu eu. Encontra o que se perdeu. Limpa as nuvens dos olhares. Estampa seu nome em todos os lugares. Suba e desça por mim sem cerimônia. Limpa tudo de malefício que há em mim com esses seus olhos de amônia. Queima do meu ontem tudo o que não presta. Dá vida e mais vida a essa boca que me molesta. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

05/05/2014 - Vem me dizer, fazer, querer...

Vem o vento e me diz sobre o ser feliz. Vem a vida e me lida no sentimento. Vem o calor a me suar de amor. Vem a onda e me carrega no que não me sossega. Vem a brisa e me sonda e me alisa. Vem a escuna e me deita na primeira duna. Vem a fé e a seita naquela mulher. Vem a dança e me toma por criança. Vem a preguiça e o coração espicha. Vem o pescador e me fala de dor. Vem o albatroz e prevê sobre nós. Vem as caravelas tão belas como bolas de cristal. Vem o pirata saqueando meu coração de sal.


Comentar Seja o primeiro a comentar

17/03/2014 - Vem pra mim

Com os lábios cheios de saudade, vem pra mim. De forma inteira, vem pra mim. Sem pensar nas causas que a levaram, vem pra mim. Num amor que não se esquece, enfraquece ou adormece, vem pra mim. Cheia de vontade, vem pra mim. Solta, soltinha, só minha, vem pra mim. Dona da felicidade, vem pra mim. Quebrando o silêncio, vem pra mim. Soberana deste coração, vem pra mim. Segura do que lhe espera, vem pra mim. Coberta de afeto, vem pra mim. Vestida de palavras que há muito esperam para ser ditas, vem pra mim. Revelando-se, vem pra mim. Jurando infininutes, vem pra mim. Provando sentimentos, vem pra mim. Pronta para se entregar, vem pra mim. Extremamente possível de ser amada, vem pra mim. Ciente do que vai encontrar, vem pra mim. Ansiosa por este reencontro, com direito a friozinhos e arrepios, vem pra mim. Confessando que sentiu falta, vem pra mim. Compreendendo que vai se aventurar por emoções sem medida, vem pra mim. Com o desejo de nunca mais partir, vem pra mim. Com a verdade de sempre, vem pra mim. Com a paixão crescente e confessa, vem pra mim.


Comentar Seja o primeiro a comentar

18/02/2010 - Vem pra perto amor

Eu te amo a cada frase, a cada nota desta melodia que não canso de cantar em assovios pelo ar feito pássaro ferido, machucado de amar. Já escrevi seu nome na areia, já lancei suas rosas à maré-cheia, já injetei seu perfume em minha veia. Pela luz deste céu que me alumeia eu te quero amor maior amor do meu lado, como bem guardado. Não há nada mais incerto que viver sem ter você por perto.

Que saudade de ver meus anseios brotando em seus seios. Pra onde vão suas pernas nesse momento? Queria segui-las contra o vento rumo ao firmamento. Ai, lua eterna, conta-me o que faz meu amor, se ela adormeceu no último breu ou se ela voou nas asas de uma condor. Por aqui, faltam notícias e carícias suas. Por aqui, ninguém sorri e a dor é fina como um colibri. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/08/2013 - Vem vento

Vem vento, vem levar pra longe toda essa rotina. Vem vento, vem bagunçar a ordem das coisas. Vem vento, vem trazer novas inspirações. Vem vento, vem enxugar o suor. Vem vento, vem carregar as palavras para seus destinos. Vem vento, vem varrer todo desânimo. Vem vento, vem secar os olhos da tristeza escorrida. Vem vento, vem embaralhar as cartas, devolvendo graça ao jogo. Vem vento, vem rodar cataventos e moinhos. Vem vento, vem desarrumar nossos cabelos. Vem vento, vem trazer lembranças e esperanças de uma só vez....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

08/06/2014 - Vem, vem

Vem, vem pra mim, vem, vem assim, vem, vem sem demora, vem, vem a qualquer e toda hora, vem, vem sem exceção, vem, vem com esse seu jeitinho de amar de forma louca e tão devagarinho, vem, vem fazendo beicinho, vem, vem rouca de tanto gritar por dentro esse sentimento, vem, vem me tomar de vez, vem, vem dar e receber alento, vem, vem com todo afeto, vem, vem menina, vem, vem mulher, vem, vem encantada, vem, como bem quer, vem, vem maestrina do prazer, vem, vem sob nosso teto em comum, vem, vem me fazer mal algum, vem, vem enluarada, vem, vem carregada de delícias, vem, vem na inocência de sua malícia, vem, vem sem clemência pronta pra amar e amar e amar, vem, vem, não custe a chegar, vem, vem não se frustre, vem, vem toda tuti-fruti, vem, vem especial como sempre é, vem, vem angelical, vem, vem porque tem de vir, vem, vem porque não conseguirá fugir, vem, vem que eu te espero, vem, vem que eu te quero, vem, vem ser feliz me fazendo feliz como eu sempre quis, vem, vem pros meus braços, vem, vem já ouço seus passos, vem, vem se liberta, vem, vem curva e reta, vem, vem toda minha, vem, vem pra eu te corar de uma só vez princesa e rainha, vem...


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/01/2011 - Venho vindo

Eu venho de longe, de um lugar onde o tempo esconde seus amores, suas dores. Eu venho vindo tocando a estrada como um vaqueiro toca sua boiada. Cavaleiro alado, peão apaixonado. Trago no peito o gosto de um beijo que o vento não levou. Venho vindo resistindo me iludindo perseguindo o brilho de uma estrela que ainda não apagou.

Eu venho distante, de um lugar errante onde amores e amantes não têm final feliz. Venho de uma terra onde a solidão rendeu, cresceu, criou raiz. Venho vindo sozinho, semeando sonhos tintos como vinho. A seca é brava, a lua é cheia, a cova é rasa e a paixão, serpenteia....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

30/04/2016 - Vento da montanha

Sopra o vento da montanha tamanha pelos vales do desassossego. São tantas criaturas correndo, por amor e por medo. O vento vai calando, vai cortando, vai embalando corpos que guardam diferentes reservas de vida. O tempo que abre é o mesmo que fecha as feridas. Sopra o vento da montanha por uma gente estranha que se estranha. Sopra o vento abrindo estradas, picadas, pegadas por um tempo concreto e abstrato. São lembranças, são saudades, são esperanças de todas as idades, são essas e outras realidades, são lambanças num mesmo destino. O vento sopra menino, o vento brisa menina, o vento dobra a esquina. Sopra o vento da montanha, ninguém perde ninguém ganha, apenas se vive, se sobrevive, se revive o que já é. O que já é foi e será. Pode ser diferente, pode mudar, pode ficar tudo de pernas pro ar quando ventar. Mas isso depende de como você vai receber esse ar, esse movimento, esse sentimento dinâmico que é a existência. Sopra o vento da montanha e assanha uma nova consciência na sua velha inconsciência. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima