Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 45 textos. Exibindo página 2 de 5.

04/05/2014 - Imagina a mulher amada

Imagina a mulher amada recém-saída ou nascida do mar naquele balanço de sorrisos e faltas de juízo que doura seu corpo de sol e de pudor. Imagina a mulher amada tendo seus pés ganhando cristais de areia brilhando como futuros diamantes. Imagina a mulher amada quebrando regras com a naturalidade das ondas que se quebram sem pensar no depois. Imagina a mulher amada com os cabelos de ouro como uma Oxum. Imagina a mulher amada com aqueles olhos mansos que escondem cardumes de desejo. Imagina a mulher amada se espreguiçando ao dia ensolarado, como que querendo ser pega no colo e amada sem pressa. Imagina a mulher amada com aquela boca navegando ora acima ora abaixo como um saveiro pelas cristas do sonho. Imagina a mulher amada vestida de pérolas que dizem sobre o amanhã. Imagina a mulher amada em meio aos sons das sereias que cantam logo ali. . Imagina a mulher amada banhada de água de coco fazendo jus à doçura que carrega desde a maternidade em sua pele, em sua boca, em seus seios, em suas entranhas. Imagina a mulher amada como farol iluminando as rotas do coração. Imagina a mulher amada à beira-mar sem eira nem beira decidida apenas a viver o seu amor.


Comentar Seja o primeiro a comentar

07/10/2008 - Imaginando o frescor

Pés caminhando pela grama orvalhada. Um cubo de gelo derretendo no ardor de uma língua acalorada. A lua submergindo na piscina. Uma brisa altaneira invadindo os olhos secos. Namorados tomando banho de mangueira no fundo do quintal. Cabelos esvoaçando diante das pás do ventilador. O mar indo e vindo. Uma mulher passando de vestido curto. O mendigo se banhando no chafariz da praça. O vento da estrada invadindo a viseira do motociclista. Um rosto peralta se manchando no frio do sorvete. O meteorologista indicando uma frente fria. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

20/03/2010 - Imperador Liberato, o revoltoso

Meu avô morreu no mesmo dia em que há mais de dois mil anos morria o imperador romano Júlio Cesar – 15 de março. Coincidência ou não, Líbio, como era chamado pelos amigos, foi o nome de outro imperador romano (Líbio Severo). Mesmo não tendo acumulado a fortuna dos imperadores e nascido bem distante das terras do império romano, meu avô sempre foi tratado como uma espécie de imperador. Sua coroa era um chapéu de palha. Sua espada, uma enxada de duas libras.

Sentava na cabeceira de qualquer mesa. Na sala, tinha lugar cativo para assistir televisão. Tinha direito a duas poltronas, uma com direito a almofadas macias para acomodar suas costas e outra para ele esticar os pés. Seu trator era um Ford Major importado da Inglaterra. Não conheci ninguém que o tivesse vencido em uma disputa de braço de ferro. De uma forma ou de outra, ele sempre pôs medo em quem cruzasse seu caminho. Como nasceu no ano da Revolução (1932), ganhou o apelido de revoltoso. E fez valer esse apelido aterrorizando, no bom sentido, o mundo ao seu redor. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/08/2012 - Implorações

Imploram por um pedaço de pão, por luz no fim do túnel, por um coração disponível, por um lugar na janela, por um sim e até por um não. Imploram por fé, por colo, por um pedaço de chocolate, para não andarem a pé, por um salário, por misericórdia, pela aprovação do crediário. Imploram por justiça, por mais sono e sonhos, por um final feliz, pela vitória por um triz. Imploram para que tudo seja o mais perfeito, pelo amor invencível, para transformar o impossível em algo possível.

Imploram pela alegria desenfreada, por mais e mais estrada, por um desejo, por um prêmio milionário. Imploram pelo que esconde o santo sudário, por um herói ou uma heroína, pelo beijo da mocinha com o caubói, pelo encontro após o desencontro. Imploram por perdão, por uma boa dose de ilusão, por uma última canção. Imploram por mudanças no destino, pela antirealidade, por um pouco de desatino, pelo fim da saudade....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/05/2014 - Importando-me

Eu me importo com seu estado e com seu permanente, com o que pensa e sente. Eu me importo e noto cada um dos seus cada um. Eu me importo e cuido. Eu me importo com o que você quer e também como quer isso ou aquilo. Eu me importo em saber como acordou. Eu me importo em estar nos seus sonhos sonhados acordados ou não. Eu me importo e denoto essa importância a todo instante. Eu me importo com sua alimentação, com seus horários, com seus trajetos. Eu me importo com suas inquietações, sejam macros ou micros. Eu me importo em oferecer o melhor do melhor sempre. Eu me importo em descobrir o que veste, o que calça, o que usa. Eu me importo em estar de um jeito ou de outro com você. Eu me importo em integrar o seu mundo, em conectar meu eu ao seu, em cultivar o espaço que é meu. Eu me importo em não deixar nada para dizer depois em se tratando de amor. Eu me importo com a sua saúde, com o seu lazer, com o seu prazer. Eu me importo com seus balanços, incluindo retrocessos e avanços. Eu me importo com a forma como seu cabelo está. Eu me importo com suas unhas, lábios, olhos, pés, cintura, e mais, glóbulos brancos, mitocôndrias, neurônios, enfim, com tudo o que diz respeito a você. Eu me importo com o que guarda para si e com o que deixa pela estrada. Eu me preocupo com seu contentamento e com sua queixa. Eu me importo em estar sempre ao seu alcance. Eu me importo com o começo, o meio e o fim da sua felicidade. Eu me importo com o que provoco em você. Eu me importo e assim adoto todas as precauções, cuidados e exigências em curso. Eu me importo em ser merecedor de tudo o que me concede. Eu me importo se resiste ou cede. Eu me importo se quer mais ou menos ou permanecer como está. Eu me importo e até me corto com seu chorar. Eu me importo e não suporto que outros venham colocar limites ou dar palpites na minha forma de amar. Eu me importo e assim mimo, nino, cismo, caminho. Eu me importo e assim vou e volto pela linha do coração. Eu me importo e assim me devoto ao que é e a quem é do amor.


Comentar Seja o primeiro a comentar

In-Dependência ou morte

Ainda ecoam gritos de independência pelo ar. Tolos os que gritam independência ou morte! Mais do que defender a dependência, de todo coração, assumo-me dependente. Gritem ou esperneiem à vontade os historiadores, os cientistas, os políticos. A verdade é que eu sou infinitamente dependente do amor. Ah! A liberdade é coisa dos solitários. A individualidade é o locus dos que temem o ato de amar. O eu próprio é a antítese da coletividade, que é o alicerce da nossa existência.

Por tudo isso, o discurso da independência não passa de uma grande bobagem. Viver é uma eterna dependência. Precisamos disso e daquilo, daquele e daquela seja nas mínimas relações cotidianas ou nas mais complexas engrenagens da alma. Essa coisa de ir às ruas, de desfilar, de exibir o título de independente é a mais pura chacota. A dependência é um mal de raiz, cuja ruptura significa a própria morte. Assim, posicionar-se entre a independência e a morte é o mais equivocado dos atos. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

22/09/2014 - Incoerência

Eu não posso me aproximar de você, mas meus anéis podem seguir em seus dedos. Eu não posso mais conversar com você, mas minhas joias podem continuar grudadas em seu corpo. Eu não posso ter qualquer contato com você, que pode se dar ao desfrute com meus solitários. Acabaram-se os presentes, acabaram-se os encontros. Interesses conflitantes. Mimos para mim, objetos de interesse para você. Enquanto eu amava, você aproveitava...


Comentar Seja o primeiro a comentar

07/09/2013 - Independência?

Independência de mentira. Independência de fachada. Independência morta-viva. Independência manipulada. Independência comprada. Independência de papel. Independência da boca pra fora. Independência barata. Independência falida. Independência de quem? Independência para quem? Independência de quê?

Por todos os lados há sinais visíveis de dependência. De pura dependência. De intensa dependência. Há lastros, laços, correntes, alianças, nós tornando tudo e todos dependentes de tudo e de quase todos. Sempre há alguém dependendo de alguém ou de algo. Independência baseada em troca de favores, de influências, de votos. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

28/04/2015 - Indicações

Minha paz é o desassossego do mundo. O melhor do meu tempo é o próximo segundo. seu teto é o meu fundo. Nossos corações estão alinhados entre Júpiter e Saturno. Sempre fomos do mesmo turno. Teremos menos do que já nos foi muito e muito mais do que já nos faltou. Nosso sacrifício futuro já nos absolveu no passado. Os braços direito e esquerdo no abraço trocam de lado. Ao jogar a âncora marinheiro que é marinheiro pede licença ao mar. A aranha só tem oito pernas se a gente contar. As pedras se beijam com suas bocas duras e sempre há uma lua perdida na noite escura. Vaca esperta pasta de marcha-ré. Leite bom se levanta na primeira fervura. E sereia é metade peixe ou metade pássaro e metade mulher.


Comentar Seja o primeiro a comentar

27/08/2011 - Indigno

Eu não sou digno de cruzar a sua porta e entrar em sua morada. Eu não sou digno de tomar do seu cálice, de repartir o seu pão. Eu não sou digno de dormir em sua cama, de escutar que me ama. Eu não sou digno de vestir suas roupas, de usar seu perfume, de me banhar em sua água. Eu não sou digno de questionar suas palavras, seus feitos.

É indigno quem desobedece as suas ordens. É indigno quem contraria seus planos. É indigno quem duvida de suas promessas. É indigno quem fala e quem cala na hora errada. É indigno quem pensa de forma diferente. É indigno quem sonha outros sonhos senão os sonhos seus. É indigno quem nega se culpar pela culpa por ti atribuída. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   1  2  3  4  5   Seguinte   Ultima