Daniel Campos

Ou exibir apenas títulos iniciados por:

A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z  todos

Ordernar por: mais novos   título

Encontrados 254 textos. Exibindo página 22 de 26.

14/10/2008 - Pra valer a pena

Pra valer a pena, a vida não pode ser pequena. Pra valer a pena, há de haver um coração, um poema. Pra valer a pena, o resultado tem que ser dois no teorema. Pra valer a pena, vale sofrer com os leões da tua arena. Pra valer a pena, ria com hienas e voe sob renas. Pra valer a pena, há de se poetizar o trema. Pra valer a pena, encare o dilema sem se abater. Pra valer a pena, seja mais que prazer. Para valer a pena, não pode faltar um drama, um romance, um cinema. Pra valer a pena, a emoção tem que rasgar a cena. Pra valer a pena, há de se, absolutamente, viver. Pra valer a pena, há de se decidir entre o querer e o dês-querer. Pra valer a pena, há de captar um outro mundo em sua antena. Pra valer a pena, há de se jogar ao tema. Pra valer a pena, amena. Pra valer a pena......
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

06/07/2014 - Praiana

Ai, suas coxas pela noite roxa. Bocas mordidas pelas costas proibidas. A alegria frouxa, o gozo fácil. Seios despontando como dunas nascendo no clímax do terremoto. Um vulcão de desejos entre pernas que parecem lanternas brincando em alto mar. Mãos dançando pelo ar como velas estendidas ao vento. Pele perolada, sol nevado, curvas brilhando... Sonho dos faroleiros. Paixão dos piratas. Atração dos pescadores. Brisa que desliza pelas pernas lisas. Ondas de quebranto. Pés que rebolam. Pintinhas que colam. Santa sem manto. Dona do dourado. Delicadeza faraônica. Elasticidade de correnteza. Deliciosa, misteriosa, maliciosa nudeza. Corpo de areia, ampulheta humana. Espumas do mar em taças que brindam longe como silhueta do que não passa.


Comentários Comentários (2)

04/01/2012 - Pranto de macaúba

Lá no fim da estrada tem um pé de macaúba, uma toca de coelho e a casa de uma viúva que fez votos com o silêncio. Lá, o mato passa da linha da cintura, o canário canta estalado, a lua parece um queijo do sertão. Lá pros fundos da mata corre um riacho com peixe bom. Tem história de curupira e de martim pescador. Quando chega o inverno, a geada cobre o campo numa invernada de trincar os ossos. A cadeira de balanço da varanda balança entre passado e futuro. Volta e meia do fogão a lenha da senhorinha sai um tabuleiro de bolo de fubá, uma caçarola de feijão e uma bacia de torresmo. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

21/07/2012 - Pratique o esquecimento

Esqueça seu nome. Rebatize-se! Esqueça suas crenças. Crie novos deuses. Esqueça seu endereço. More em qualquer lugar, ou melhor, more em todos os lugares. Esqueça seu emprego, seu chefe, sua profissão. Viva como pássaro. Absolutamente livre. Esqueça seu telefone, ou melhor, jogue-o fora. Permita-se não ser encontrado. Esqueça a ordem das coisas. Comece tudo de novo várias e várias vezes por dia.

Esqueça sua vida. Seja o protagonista do roteiro que quiser. Esqueça seus parentes. Monte sua própria família. Esqueça suas dores. Um segredo: uma dor esquecida não dói. Esqueça suas músicas para que possa compor outras, inéditas. Esqueça seus nós, seus laços, suas amarras. Esqueça suas promessas, suas rotinas, seus compromissos. Esqueça seus relógios. Engravide de um novo tempo ou de um tempo novo, como preferir. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

14/09/2013 - Prece à Koatay 108

Koatay 108, dispa-me de todo medo, dando-me coragem para que eu cumpra a missão que me foi dada. Dispa-me de todo o excesso, de todo o penduricalho, de toda a bagagem que possam prejudicar o desenvolvimento do meu trabalho. Dispa-me de todo e qualquer orgulho. Dispa-me de todas as formas de vaidade.

Koatay 108, dispa-me, trabalho a trabalho, do egoísmo. Dispa-me da minha personalidade, fazendo com que eu esteja em sintonia perfeita com minha individualidade. Dispa-me de todas as formas de preconceito. Dispa-me de todas as influências que venham prejudicar o exercício do auxílio....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

01/11/2008 - Prece a todos os santos

Santa Mãe de Deus, Santa Virgem das virgens, Mãe, Rainha e Auxiliadora dos Cristãos, rogai por nós que recorremos a vós. São Miguel, arcanjo do combate e da defesa espiritual, rogai por nós. São Rafael, arcanjo da cura espiritual, rogai por nós. São Gabriel, arcanjo da anunciação, rogai por nós. Todas as ordens de anjos e santos e espíritos de luz, rogai por nós. São José, padroeiro dos que trabalham, rogai por nós. São José, padroeiro das famílias, rogai por nós. São José, padroeiro dos lírios de leite, rogai por nós. ...
continuar a ler


Comentários Comentários (1)

28/04/2012 - Prece a Vinicius de Moraes

Vinícius de Moraes, patrono daqueles que amam demais, tomai de conta do mundo dos sentimentos porque tudo que é de amor e de paixão lhe pertence. Senhor dos versos líricos e dos tempos oníricos, velai pelos que sonham acordados passando de braços dados com a criatura amada. Poeta das almas enluaradas, das cartas apaixonadas, das estradas alongadas, abençoa os que se entregam ao coração alheio sem quaisquer medos ou contraindicação.

Poetinha dos amores impossíveis e possíveis, das rimas e das prosas, das rosas de carne e das trovas improváveis, interceda junto aqueles que vivem em estado de licença poética em razão de um romance. Embaixador dos que criaram asas e voaram alto fazendo das nuvens suas casas. Vinicius de Moraes dos sonetos, dos amores-perfeitos e também dos imperfeitos, unge-nos com a sua boemia abrindo os nossos caminhos à fantasia....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

21/06/2010 - Prece ao moribundo

Que Deus, Alá, Shiva ou alguma outra criatura superior tenha pena deste homem que depois de tanto acreditar foi desacreditado. No meio de tantos e santos este homem se vê sozinho, levando solitariamente seu caminho. Pode parecer exagero ou bobagem, mas a vida decreta sua despedida. E não há o que teimar: agora, basta caminhar para devolver seu corpo a terra e sua essência aos céus de agosto. Mesmo a contragosto de suas vontades, o moribundo parte de coração cheio e mãos vazias.

Coração cheio de sonhos incompletos, contabilizados no seu balanço de realizações e frustrações. Mãos vazias de oferendas. Não conseguiu tudo o que pleiteou. Aliás, conseguiu muito pouco. Quase nada. Voou, caiu, tropeçou e foi atropelado por um mundo nada misericordioso com os fracos. E aquele homem, embora nascesse com o brilho dos sonhadores nos olhos, fraquejou. Não teve forças para se impor, tampouco para propor uma realidade diferente. De tantos sonhos sonhados, restou a saudade do que não foi. ...
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

12/08/2012 - Prece do Dia dos Pais

É Mojubá o pai que segue na minha linha de frente.

É Mojubá quem abre meus caminhos, quem destranca as portas da minha jornada, quem ilumina minha estrada...

Laroyê meu pai Exu.

Pelas florestas e matas, por tudo o que é verde, Motumbá Oxóssi.

A benção ao pai que governa minha cabeça.

Òké Aro Oxóssi, aquele que empunha o arco da minha vida e dispara a flecha do meu destino.

Òké Aro!!! Arolé! Meu santo da fartura, da riqueza e da intensidade....
continuar a ler


Comentar Seja o primeiro a comentar

13/06/2014 - Precisando...

Se precisar de colo eu lhe dou. Se precisar de abraço seus braços sou. Se precisar de mim pra onde quiser eu vou. Se precisar de amor eu me dou. Se precisar marcar aqui (mostrando o coração) já marcou. Se precisar me enlouquecer assim já estou. Se precisar achar alguém que te ama sempre além já achou.


Comentar Seja o primeiro a comentar

Primeira   Anterior   20  21  22  23  24   Seguinte   Ultima